Acessibilidade e valorização dos servidores na Tribuna Cidadã

Inscritos na Tribuna Cidadã fazem reivindicações sobre acessibilidade e direitos dos servidores municipais

O programa da Câmara Municipal de Macaé, destinado a ouvir as reivindicações dos moradores da cidade, a Tribuna Cidadã, recebeu três participantes nesta quarta-feira (28). Eles pediram acessibilidade e cumprimento dos direitos dos servidores municipais. O evento foi presidido por Marcel Silvano (PT) e contou também com a participação dos parlamentares Júlio César de Barros (PMDB), o Julinho do Aeroporto, e Marvel Maillet (Rede).

Na ocasião, o presidente da União dos Cegos do Norte Fluminense, Luiz Felipe da Silva, que perdeu a visão há três anos devido à diabetes, pediu aos vereadores propostas de acessibilidade para toda a população. “Não queremos respeito e inclusão social apenas para os cegos, mas para qualquer pessoa com deficiência, assim como para quem tem uma dificuldade de locomoção temporária, uma mãe com carrinho de bebê ou uma senhora que usa um carrinho de feira”, esclareceu.

Luiz Felipe e o representante do Grupo Solidariedade Humana Ser e Viver, André Luiz de Carvalho, elaboraram um plano de ação para a acessibilidade de Macaé que foi entregue aos vereadores e será encaminhado ao prefeito. O plano reúne sugestões de pessoas com diversos tipos de deficiência para a inclusão social e acesso à saúde, educação, esporte, emprego, cultura e cidadania.

Para André Luiz, a sociedade ainda desconhece os direitos dos deficientes e, por isso, nem a própria legislação, insuficiente para atender às demandas de inclusão, é cumprida. “A pessoa com deficiência não é um ser incapaz, que deve viver segregada do restante da população. Há muitos talentos reclusos por dificuldade na acessibilidade e na inclusão social.” André Luiz ainda defendeu o combate ao preconceito e a criação de políticas públicas que permitam o exercício pleno da cidadania por todos.


Manifestação de servidores

O último a discursar em plenário foi o servidor municipal do Movimento Nenhum Direito a Menos, Adenilson Perez, que pediu melhores condições de trabalho, reposição salarial e atualização do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV). “Estamos há dois anos sem reposição salarial e há quatro anos sem atualização do PCCV, enquanto a legislação prevê que ambos sejam realizados anualmente. Além disso, compro do meu bolso as ferramentas para poder trabalhar”.

Adenilson ainda questionou os motivos do Executivo para não atender às reivindicações dos trabalhadores, uma vez que “a prefeitura vem fazendo novas contratações e a arrecadação está crescendo”. Ele ainda convocou todos os servidores para uma greve geral na próxima sexta-feira, dia 30 de junho, com manifestação pelas ruas da cidade.


Participação dos vereadores

Julinho do Aeroporto reconheceu que a cidade precisa melhorar na acessibilidade e sugeriu ao servidor que as reivindicações fossem feitas por meio do sindicato da categoria. Marvel Maillet também apoiou a causa das pessoas com deficiência e incentivou a mobilização e a manifestação dos trabalhadores da Prefeitura de Macaé.

Já Marcel Silvano fez um pronunciamento em solidariedade às duas categorias participantes e justificou o pequeno número de parlamentares na Tribuna Cidadã. “Todos os vereadores são convidados a participar, mas cada um é responsável por seus compromissos. Acredito que este é um espaço em construção, que ainda não é o ideal, mas é importante ser ocupado para aprimorarmos”, concluiu Marcel.

 

Jornalista: Adriana Corrêa

Deixe uma resposta