Atraso e transtornos com obras no Vale Encantado, Cavaleiros e Novo Cavaleiros



 <span style="font-size:14px;"><span style="font-family:arial,helvetica,sans-serif;">Paralisação nas obras de infraestrutura motivaram requerimento</span></span>

 

Os transtornos causados pelo atraso das obras de saneamento e pavimentação nos bairros Cavaleiros, Novo Cavaleiros e Vale Encantado motivaram requerimento aprovado nesta terça-feira na Câmara Municipal de Macaé. Os autores, Luciano Diniz, vice-líder do governo, e Marcel Silvano, ambos do PT, apelaram à Secretaria de Obras por uma solução imediata para o sofrimento da população que tem se agravado com as chuvas.

 

Segundo Marcel, o consórcio de empresas que ganhou a licitação desistiu de realizar as obras. “Queremos que a Secretaria de Obras, as empresas envolvidas e a Esane esclareçam o passo-a-passo do que deve ser feito lá”, declarou ele.

 

“Acompanhamos há mais de um ano essa situação em contato com a secretaria e as empresas, indo aos bairros e fazendo reuniões com moradores. Ontem, uma senhora me telefonou desesperada, dizendo que não conseguia sair de casa, porque a rua dela estava alagada”, afirmou Luciano. Ele disse que, devido à “difícil situação atual”, não há uma previsão para o término das obras.

 

“Acabamos, então, de saber, pelo vice-líder do governo, que não está prevista a conclusão das obras”, ressaltou Igor Sardinha (PRB). “Agora precisamos de explicações. Porque o consórcio desistiu? Quais os valores envolvidos?”, perguntou Amaro Luiz (PRB). De acordo com Luciano, as obras estavam orçadas em R$ 50 milhões.

 

“Acredito que o vereador Luciano foi um pouco infeliz ao falar que as obras não se realizarão. Acho que ele quis dizer que elas não acontecerão neste ano”, questionou Manoel Francisco (sem partido), o Manoelzinho das Malvinas. “Não foi infeliz, não. O vice-líder do governo trouxe para o plenário uma informação importante”, rebateu Igor. “Agora, a prefeitura tem que tirar as placas que anunciam início e término das obras, para não iludir mais a população”, completou Maxwell Vaz (SD).

 

Urgência para reparos, pelo menos paliativos

 

Durante a sessão, Luciano recebeu contato da procuradoria da prefeitura, que acompanhava a sessão pela internet , e foi informado de que o atraso deve-se aos trâmites burocráticos para que a nova empresa, segunda colocada na licitação, assuma a obra. O vereador afirmou que vai promover um encontro com moradores, Secretaria de Obras e a nova empresa, para levantar maiores esclarecimentos e buscar soluções.

 

 

“Mesmo se não abrimos mão das obras definitivas, queremos, com urgência, que sejam feitos pelo menos reparos paliativos, para aliviar a população, que já não suporta mais os transtornos”, concluiu.

 

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support