Audiências marcam o ano



O ano de 2007 da Câmara Municipal de Macaé foi marcado por diversas audi&ecir

O ano de 2007 da Câmara Municipal de Macaé foi marcado por diversas audiências públicas. Graças a elas, os parlamentares estiveram mais próximos da população do município, entendendo melhor os seus anseios e tornando as vontades do povo um exercício do Legislativo.

Em 2007, o ano terminou com duas importantes audiências em plenário: as audiências públicas do Orçamento Municipal de 2008. “este ano foi um ano de muita produtividade para a Câmara. Vivemos uma série de audiências públicas e percebemos um trabalho intenso das comissões; inclusive das comissões que se formaram para solucionar questões específicas, como a Comissão de Combate à Falta de Água – da qual Luiz Fernando é presidente – que chegou ao presidente da Cedae, em dezembro”, relatou o vereador e vice-líder do governo na Câmara, Luiz Fernando Pessanha (PMDB).

Outra audiência marcante foi a Audiência Pública do Sana. Durante esta, que foi convocada pelo primeiro-secretário, Maxwell Vaz (PT), a população daquele distrito disse “sim” ao asfalto; acabando com o mito de que os moradores daquela região eram contrários às obras de melhoria do acesso ao distrito. Os moradores frizaram, inclusive, que o asfalto ajudará em casos onde é preciso chegar com urgência ao hospital da Serra.

Pode-se destacar também a Segunda Audiência Pública da Pesca, organizada pela vereadora, Marilena Garcia (PT), que contou com intensa participação da sociedade civil organizada. “As audiências públicas são uma conquista. Sinto-me muito feliz por ver a realização de tantas e me orgulho de ter sido a pioneira na idéia de se convocar audiências da Casa, com a Primeira Audiência Pública da Pesca, na ocasião”, afirmou Marilena.

Durante a Segunda Audiência da Pesca foi feito um importante anúncio pelo secretário estadual de Agricultura, Abastecimento, Pesca e Desenvolvimento do Interior, Christino Áureo: a criação de uma unidade da Fiperj (Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro), em Macaé. De acordo com Marilena Garcia, aquele foi um momento que representou a luta de toda uma categoria.

Para 2008, é possível a realização de outra audiência que não aconteceu em 2007, a da Educação,  com a expectativa de presença de representantes do MEC para debater a emancipação da Uned/Macaé do Cefet/Campos.

Deixe uma resposta