Câmara cobra relatório de obras da Odebrecht Ambiental



Cesinha (Pros) apresentou requerimento

A atuação da Odebrecht Ambiental em Macaé segue levantando impasses e críticas dos vereadores. Na sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (14), Nilton César Pereira (Pros), o Cesinha, solicitou um relatório de todas as obras realizadas pela empresa, por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). O pedido consta no Requerimento 228/2017, aprovado por unanimidade.

 

Cesinha levantou questionamentos sobre a cobrança da taxa de esgoto que é cobrada nas regiões com obras já concluídas. “Na verdade, a PPP traz algumas dúvidas porque recebemos relatos de lugares que ainda estão sem o tratamento adequado mas com o valor do serviço já incluído na conta de água”, disse.

 

Para Maxwell Vaz (SDD), é preciso fortalecer a fiscalização. “A Esane (Empresa Pública Municipal de Saneamento, extinta na última reforma administrativa da prefeitura) era o órgão responsável, mas o governo possui formas de monitorar a atuação da Odebrecht Ambiental. Na Lagoa de Imbossica, por exemplo, há pontos de vazamento de esgoto, mesmo com a Estação de Tratamento do Mutum em funcionamento”, alertou.

 

Welberth Rezende (PPS) também reforçou os questionamentos. “Na minha rua, nós pagamos pelo serviço há algum tempo. Porém, entramos em contato com a empresa porque identificamos pontos sem captação do esgoto. No bairro São Marcos, há ruas em situação parecida”, acrescentou.

 

 

 

Jornalista: Júnior Barbosa

Deixe uma resposta