Câmara de Macaé aprova orçamento para 2017 com queda de 9%



Município espera arrecadar R$ 1,9 bilhões no ano

Com 134 emendas parlamentares, o Projeto de Lei 19/2016, que define a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2017, foi aprovado na sessão desta quarta-feira (28), na Câmara Municipal de Macaé. Devido a um acordo entre a oposição e a bancada governista, as emendas foram todas aprovadas e votadas em bloco. Apesar do voto favorável dos 16 vereadores presentes, os parlamentares de oposição fizeram ressalvas ao PL, que prevê um orçamento para o próximo ano de R$ 1,9 bilhão.

 

O vereador Igor Sardinha (PRB) destacou que as suas ressalvas ao projeto se devem, principalmente, ao fato de que ele não considera a reforma administrativa e por não contemplar o reajuste salarial dos servidores municipais. “Ainda assim, votei a favor, na esperança de que a população se mobilize para lutar pelo que é justo e conquiste o necessário para a cidade”, disse o vereador, fazendo referência ao remanejamento de grandes proporções que poderá ser feito, caso a reforma administrativa não seja sancionada pelo prefeito.

 

Marcel Silvano (PT) reforçou essa ideia classificando o PL como uma “peça de ficção”, enquanto a reforma administrativa não for promulgada, uma vez que isso possibilitará o remanejamento orçamentário de modo indefinido. “Optei por me concentrar nas emendas impositivas, já que as ordinárias perderam o sentido dentro desse processo. Minhas emendas estão voltadas para a saúde, a educação e a infraestrutura”, esclareceu.

 

De acordo com o vereador Maxwell Vaz (SDD), as seis emendas apresentadas por ele versam sobre infraestrutura, como o alargamento do canal da Av. Fábio Franco e o projeto de macrodrenagem para toda a região do Campo d’Oeste, Visconde, Miramar e Sol y Mar. “Estou repetindo essa emenda impositiva na esperança de que, desta vez, o prefeito olhe pelos moradores dessas localidades, que sofrem com os alagamentos no período de chuva”.

 

Chico Machado (PMDB) também reapresentou emendas impositivas dos anos anteriores, como por exemplo, para o tratamento do sobrepeso e da obesidade mórbida. “Mesmo com o problema afetando 25% da população, não fomos atendidos. No entanto, as reapresento pelo quarto ano consecutivo esperando que o prefeito se abra ao diálogo em 2017, não apenas com os vereadores, mas também com os servidores e a população”.

 

 

 

Jornalista: Adriana Corrêa

 

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support