Câmara quer soluções para transporte coletivo

Ações mais enérgicas, a fim de solucionar as deficiências do tr

Ações mais enérgicas, a fim de solucionar as deficiências do transporte coletivo municipal, foram cobradas dos vereadores, na sessão ordinária de ontem, por Júlio César de Barros (sem partido), o vereador que convocou o presidente da Macaé Trânsito e Transporte-Mactran, Lúcio Aracati. Ele sugeriu a formação de uma nova comissão para fiscalizar a atuação da principal empresa prestadora do serviço de transporte coletivo urbano e disse que é preciso “colocar o povo na rua”. O parlamentar também criticou a maioria dos jornais locais por não darem ênfase ao problema.  

Julinho do Aeroporto foi polêmico ao afirmar que durante a sessão de convocação do presidente da Mactran houve “rasgação de seda” recíproca, entre o membro do executivo e os parlamentares. As opiniões ficaram divididas no plenário a esse respeito. Para Maxwell Vaz (PT), por exemplo, os vereadores “se comportaram com elegância” durante a convocação de Aracati e fizeram seus questionamentos dentro da técnica legislativa. Ele lembrou sua última pergunta a Aracati: “Se ele teria uma boa notícia a dar aos vereadores e ao povo”.

Júlio César ainda reclamou da maior parte dos jornais locais, por não destacarem a questão e perguntou: “Por acaso o transporte coletivo é bom?” Também Jorge de Jesus (PRB) avaliou que, após a sessão em que Aracati compareceu, nada foi resolvido. “Temos que nos juntar e irmos para a rua, como sugerido pelo vereador Julinho. Não é demagogia. É só querer”, apoiou. Paulo Paes (PSDB) classificou como fraco o legislativo macaense. Ele declarou que o prefeito Riverton Mussi (sem partido) neutralizou o legislativo municipal e concordou que houve “rasgação de seda” ao presidente da Mactran. Além disso, Paes criticou o elevado lucro da empresa majoritária responsável pelo transporte coletivo em Macaé.

Maxwell Vaz (PT), que presidiu no ano passado uma comissão para buscar soluções para esse problema, lembrou que houve até uma audiência com o Ministério Público realizada com o objetivo da assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta-Tac. O vereador criticou que, até o momento, nenhuma ação concreta foi tomada pelo órgão judiciário. Ele convidou os demais parlamentares a estarem no Terminal Central, hoje, às 7h, para avaliarem a situação do transporte coletivo. Vaz discordou de Paulo Paes quanto ao enfraquecimento do Legislativo. Ele ressaltou que a Câmara derrubou vários vetos do prefeito, ação que, segundo ele, representa o fortalecimento da casa.

Luiz Fernando Pessanha (sem partido) considerou que o fluxo de ônibus nos bairros Visconde de Araújo e Miramar, em virtude da colocação de mais carros, melhorou. “A população de lá já está vendo resultados. Não foi em vão a convocação do presidente da Mactran”, opinou. Também Maria Helena Salles, ao comentar a atuação dos vereadores durante a convocação de Aracati, considerou que todos os parlamentares demonstraram grande insatisfação quanto ao transporte coletivo. “A atuação dos vereadores não foi morna”, avaliou a vereadora.

Também nessa sessão, Pedro Reis (PSDB) apresentou a indicação 358/07, que dispõe da criação de um Centro de Referência ao Tratamento de Dengue. Ele justificou a necessidade em função do grande número de casos da doença no município. Entretanto, ressaltou que a dengue é uma questão regional e por isso está preparando documentação a respeito de consórcios regionais, a fim de consolidar parâmetros que proporcionem um entendimento correto sobre esse tipo de política de saúde. Maxwell Vaz apresentou os requerimentos 056/07, 057/07 e 058/07 e as indicações de 376/07 a 380/07, todas essas proposições referentes aos compromissos os quais o Executivo firmou nas audiências públicas da Lagoa de Imboassica e do Arquiélago de Santana. O requerimento 052/07 do vereador Luiz Fernando Pessanha, ao Comandante Geral da PM, coronel Ubiratan, de um posto policial no distrito do Frade, foi aprovado em primeira votação. Segundo o vereador a proposição foi a pedido da população que tem sido vítima de assaltos às residências.

Clique aqui e veja a fala dos vereadores inscritos no grande expediente.

Deixe uma resposta