Câmara rejeita vetos do Executivo



O Plano Diretor, aprovado mês passado, recebeu 49 emendas dos vereadores. Deste total, o  <!--more-->   O Plano Diretor, aprovado mês passado, recebeu 49 emendas dos vereadores. Deste total, o Executivo vetou 17 tendo a Câmara rejeitado nove na reunião da última terça-feira à noite.     Os vereadores votaram em bloco e mantiveram os vetos a oito emendas  considerando como razoáveis as justificativas apresentadas pelo Executivo. No entanto, discutiram os outras nove uma por uma e rejeitaram não concordando com os razões dos vetos.     Apenas os tucanos Paulo Paes e Paulo Antunes não participaram da reunião. Os vereadores destacaram na discussão o veto à uma emenda de autoria do presidente Eduardo Cardoso (PPS) que direciona ao Fundo Municipal de Saúde os recursos do setor para serem geridos de forma centralizada.     Em seu discurso, Cardoso frisou que “trata-se apenas do cumprimento de uma lei de 1990”. Por isso, disse não concordar com a elaboração dos vetos e disse ter conhecimento que as razões apresentadas haviam sido feitas pela Procuradoria Geral do município e não pelo prefeito Riverton Mussi (PSDB). “O Plano Diretor extrapolou seus limites”, disse.  Outra emenda que mereceu destaque na reunião foi a proposta feita pela vereadora Maria Helena Salles (PSDB). O projeto prevê a criação de módulos de ensino profissionalizante para qualificação da mão-de-obra no município.   Maria Helena foi enfática ao defender sua proposta. “As razões do veto não se justificam porque o município tem a obrigação de promover ensino profissionalizante na esfera do ensino fundamental”, explicou.

Deixe uma resposta