Cenário político favorece abatedouro municipal



O vereador, Chico Machado (PPS), ex-presidente da Fundação Agropecuár

O vereador, Chico Machado (PPS), ex-presidente da Fundação Agropecuária de Abastecimento e Pesca de Macaé-Agrape (gestão Riverton Mussi) disse que considera o atual momento político favorável para a instalação de um matadouro municipal em Macaé. A boa relação entre o governo do prefeito Riverton (sem partido) e do governador Sérgio Cabral (PMDB), além do fato do secretário de Estado de Agricultura e Pesca, Christino Áureo, conhecer essa necessidade do município, deixam o vereador otimista quanto à execução de sua indicação sobre esse empreendimento, apresentada na sessão da última terça-feira, dia 17.

Segundo Chico Machado, a indicação vem complementar as constantes reivindicações dos demais vereadores, em especial os representantes da zona rural, George Jardim (sem partido) e Paulo Paes (PSDB), esse último autor de emenda ao orçamento municipal indicativa de recurso para esse fim. Ex-gestor municipal do setor, Chico declarou que houve muita dificuldade de articulação nos dois primeiros anos do governo Riverton, em virtude de divergências partidárias com o governo estadual anterior, de Rosinha Garotinho (PMDB). Contudo, ele acredita que a atual conjuntura política permitirá uma maior aproximação entre a atual presidente da Agrape, Mariana Machado, e o secretário Christino Áureo, além da conseqüente licença estadual para a construção do matadouro.

“O matadouro é de extrema importância como segurança para a saúde do macaense. Representa o certificado de qualidade, dado por veterinários da Vigilância Sanitária, aos animais abatidos”, explica o vereador. Atualmente o município é abastecido por carne de gado abatido em Valença ou em Cantagalo. Outros municípios do Rio de Janeiro são abastecidos por estados como Mato Grosso do Sul e São Paulo. Como nesta região existem outros municípios produtores de carne como: Conceição de Macabu, Quissamã, Rio das Ostras e Carapebus; o abatedouro atenderia a uma grande demanda.

O cenário político, além de favorecer ao matadouro, pode aumentar as chances de outros requerimentos do vereador se concretizarem. Como, por exemplo, o que solicita a intervenção da Secretaria de Estado de Fazenda, junto ao Governo Federal, para conclusão do convênio de subsídio do óleo diesel, por meio da redução da alíquota do ICMS, a fim de beneficiar os pescadores do município. Ele afirmou que também se empenhará para a construção do novo Mercado Municipal do Peixe, no local do atual. O vereador e a presidente da Agrape se reuniram com o prefeito, na semana passada, para tratar da obra e ele autorizou que o órgão dê continuidade ao projeto. Além disso, ele espera ser atendido pelo Executivo quanto a sua indicação de isenção de IPTU para os terrenos baldios cujos proprietários cedam seu uso para prefeitura. “Podem servir para diversas finalidades: hortas comunitárias, área de lazer, praça esportiva, entre outros. Vou lutar para que essas indicações se tornem o mais rápido possível uma realidade”, declarou.

Deixe uma resposta