Comissão visita unidades de saúde da Serra

Foto:Ivana Gravina

Vereadores fiscalizaram unidades de quatro distritos da região.

Nesta terça-feira (18), a Comissão Permanente de Saúde da Câmara dos Vereadores fiscalizou unidades de atendimento da Região Serrana, passando pelos distritos de Córrego do Ouro, Trapiche, Glicério e Frade. Além do levantamento das necessidades dos locais, Márcio Bittencourt (MDB), Renata Paes (PSC) e Cristiano de Almeida Silveira (PTC), o Cristiano Gelinho, ouviram as reivindicações dos moradores.

Para Márcio, o Estratégia Saúde da Família (ESF) de Córrego do Ouro apresenta boas condições, mas a sala de emergência não possui os equipamentos necessários, como desfibrilador e respirador. “Além disso, a sala não é adequada, pois deveria ter portas maiores para a entrada de macas”, disse.

Já no Trapiche, a comissão visitou primeiro o posto médico. Lá, encontraram um espaço sem refrigeração, com janelas de vidro quebradas e pontos de infiltração. Os atendimentos estão limitados por falta de médicos. Com mudanças estruturais adotadas recentemente pela prefeitura, o local passou a contar com plantão médico apenas dois dias da semana.

Ao lado, no Hospital Público Municipal da Serra, os vereadores identificaram um grande potencial de atendimento. O novo espaço para a pediatria iniciará atendimentos em breve e há condições físicas e humanas para aumentar a quantidade de cirurgias eletivas, ou seja, de baixa complexidade. “Daria para diminuir a demanda do hospital da cidade”, acrescentou Márcio.

Na sequência, a comissão deparou com mais problemas estruturais no ESF de Glicério. Além da falta de uma sala adequada para atendimentos emergenciais, cinco banheiros estão desativados e algumas salas ficam fechadas por falta de ventilação. Desde 2013, o espaço não conta com refrigeração. “A gente lamenta encontrar situações assim, pois é a população que fica prejudicada”, lamentou Cristiano Gelinho.


ESF do Frade em péssimas condições

A situação mais crítica encontrada foi no distrito do Frade. O ESF apresenta inúmeros problemas no imóvel, como vazamentos, infiltrações e falta de ventilação. De acordo com os vereadores, não há estrutura mínima para atendimento ao público e nem de segurança para os servidores. Como fez em visitas anteriores, Márcio voltou a defender que a Secretaria de Saúde passasse a contar com um contrato de manutenção das unidades.

Para Renata Paes, o governo falha e não aproveita o potencial dos profissionais. “A gente sempre encontra servidores dispostos e qualificados, mas que acabam limitados por falta de estrutura para um atendimento mais humanizado e de qualidade”, criticou.


Cultura e lazer para os moradores

Após receberem convite da presidente da Associação de Moradores do Frade, Regina Oliveira, os vereadores encerraram as visitas do dia conhecendo o ArmaZen do Saber. O espaço foi construído e doado pelo casal Marcos Henrique Barcellos e Rosane Cunha do Nascimento à população, com salas para cursos de teatro, artes marciais e artesanato, além de atendimentos médicos e atividades de lazer.

Jornalista: Júnior Barbosa

Deixe uma resposta