Construção de rede de esgoto não garante saneamento básico

Os vereadores voltaram a discutir esgotamento sanitário na sessão desta quarta-feira (17), na Câmara Municipal de Macaé. O debate foi motivado por um requerimento da Comissão de Meio Ambiente, Proteção dos Animais e Saneamento Básico que pede à Secretaria de Ambiente ações de conscientização ambiental para os moradores da Granja dos Cavaleiros. A intenção é convencê-los a executar a ligação do esgoto de suas casas à rede do bairro, que já está pronta para receber e tratar os dejetos residenciais. O requerimento foi aprovado por unanimidade dos presentes.

Após ter sido questionada sobre o descarte irregular de esgoto na Lagoa de Imboassica, a Odebrecht Ambiental, responsável em Macaé pelas obras da PPP (Parceria Público Privada) do esgoto, informou à comissão que a rede de esgotamento sanitário daquela região está pronta. “A empresa afirma que, agora, é preciso que os moradores façam as ligações das suas casas à rede, uma vez que isso não é atribuição da empresa, nem do poder público”, esclareceu o presidente da comissão, o vereador Maxwell Vaz (SD).

Marvel Maillet (Rede), que esteve na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Mutum, relatou que, segundo a Odebrecht, o mesmo ocorre nos bairros Novo Cavaleiros e São Marcos. “Embora a rede esteja pronta há algum tempo, apenas 10% dos moradores do São Marcos fizeram a ligação de suas casas à rede de esgoto”.

Ele ainda chamou a atenção para o valor dessa obra de ligação, que custa entre R$ 1 mil e R$ 1,2 mil por residência. “Sugiro que o município firme um convênio com a empresa para viabilizar a ligação do esgoto das casas, de forma gratuita, para aqueles que não puderem pagar”, propôs o parlamentar.

Odebrecht é alvo de críticas

Para Marcel Silvano (PT), é surpreendente que a Odebrecht coloque a culpa no morador do bairro, que vem sendo prejudicado desde o início desse processo. Segundo ele, a Rua Netuno, no Novo Cavaleiros, está cedendo e há vários casos de vias e calçadas danificadas, além de bueiros e canais obstruídos.  “A empresa entra no bairro, rasga as ruas e entrega a obra do jeito que quer, sem levar em conta os transtornos causados à população”.

Outro parlamentar que fez duras críticas à Odebrecht foi Luiz Fernando Pessanha (PT do B). Ele prometeu denunciar ao Ministério Público as irregularidades no contrato firmado entre a empresa e o município. “Não é à toa que a Odebrecht foi expulsa de vários países. Esse contrato lesa o bem público e não oferece contrapartida à população”.

Márcio Bittencourt (PMDB) também denunciou que, recentemente, peixes foram encontrados mortos na Lagoa de Imboassica e havia bastante espuma no espelho d’água. “Precisamos investigar melhor o que é e de onde vem toda essa poluição”.

 

Jornalista: Adriana Corrêa

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support