Servidores do ESF cobram inclusão no plano de cargos da prefeitura

Foto:Tiago Ferreira

De acordo com os profissionais do Estratégia Saúde da Família, há distorções de salário e de carga horária na categoria.

A luta pela valorização dos profissionais do programa Estratégia de Saúde da Família (ESF) ganhou mais um capítulo na noite desta quinta-feira (13), em audiência pública realizada pela Câmara Municipal de Macaé. Os servidores cobram a inclusão da categoria no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PPCV) da prefeitura, solucionando as distorções de salário e de carga horária.

O ato foi conduzido pelo vereador Welberth Rezende (PPS) e também contou com a participação de representantes da categoria e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Macaé (Sindservi). Os profissionais do ESF são do concurso público de 2012, quando o PCCV já estava em vigor e, por isso, não conseguiram os enquadramentos devidos.

Durante os debates, o vereador ainda reforçou a defesa pela regulamentação dos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) e dos Agentes Comunitários de Endemias (ACEs) na nova legislação federal.

“A lei assegura um piso-salarial que aumentará gradativamente já a partir de 2019. Além disso, a categoria passou do nível fundamental para o médio técnico e o nosso empenho deve ser voltado para que a prefeitura tome as medidas necessárias”, disse Welberth.

Representante dos agentes, Cláudia Almeida fez uma apresentação sobre as leis e o histórico de lutas da categoria. “Desde 2010, reivindicamos os nossos direitos”, acrescentou. Falando em nome dos profissionais, Luiz Carlos Braga reforçou as críticas. “A realidade é que ainda temos servidores que atuam em um mesmo cargo e com jornada de trabalho semanal até maior, mas ganhando menos por ser do ESF.”

De acordo com o presidente Eduardo Cardoso (PPS), os servidores que atuam na saúde básica deveriam ser os mais valorizados. “Quando fui secretário, lutei para a regularização de todos os agentes. Na época, eles eram contratados como autônomos e passaram a ter carteira assinada. Retornei ao Legislativo com tudo encaminhado para o concurso público”, lembrou.

Nos próximos dias, Welberth articula reuniões com a Procuradoria e com a Secretaria de Saúde. A intenção é buscar resolver todas as pendências no próximo ano, uma vez que as eleições municipais de 2020 limitam mudanças de cargos e vencimentos do serviço público.

Jornalista: Júnior Barbosa

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support