Escola do Legislativo começa a funcionar em novembro



 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px;">Ao todo, serão 44 cursos ministrados até o fim de 2017. O foco é aperfeiçoar a atuação dos vereadores e suas equipes.</span>

<span style="font-size:14px;"><span style="font-family:arial,helvetica,sans-serif;">Com o objetivo de capacitar servidores, parlamentares e assessores, a atual gestão da Câmara Municipal de Macaé (CMM) criou a Escola do Legislativo, que inaugura suas atividades em novembro deste ano. Ao todo, serão 44 cursos ministrados até o fim de 2017. O foco é aperfeiçoar a atuação dos vereadores e suas equipes de trabalho no atendimento à população.</span></span><br />   &nbsp;

Para o presidente do Legislativo, Eduardo Cardoso, a realização de um bom trabalho depende da capacitação dos seus agentes. “Queremos aumentar a eficiência no atendimento das demandas dos cidadãos. Por isso, vamos priorizar os cursos voltados para os vereadores e seus gabinetes”, esclareceu.
 

Os parlamentares receberão capacitação sobre a Lei Orgânica Municipal, processos e técnicas legislativas, Regimento Interno da CMM e processo legislativo municipal, entre outros assuntos necessários para uma atuação eficiente.
 

Os cursos para os parlamentares e seus assessores terão início em janeiro de 2017, quando os vereadores da legislatura 2017-2020 serão empossados. Já em novembro, terá início um módulo de cursos de informática voltados para os servidores efetivos da Casa. Os professores serão profissionais graduados e pós-graduados, com experiência comprovada, sendo boa parte mestres em suas respectivas áreas de atuação.

 

Saiba mais sobre a Escola do Legislativo
 

É um projeto da atual gestão, aprovado em plenário em 2013. Findo o processo de licitação, teve início a fase de implementação. O propósito é criar e manter um espaço de formação e aprimoramento profissional voltado especificamente para os trabalhos legislativos, bem como para a capacitação dos servidores no âmbito da administração pública. Além de qualificar e ampliar a atuação do legislador e da instituição, a iniciativa visa ainda fomentar pesquisas, trabalhos científicos e publicações técnicas na área legislativa.
 

O projeto também inclui um programa de formação permanente que prevê cursos e atividades de atualização, inclusive para servidores de outras Câmaras do Estado. A proposta prevê ainda a criação e disponibilização de um banco de informações e referências bibliográficas – publicações, teses, monografias, dissertações e outros – que tratem de questões e assuntos relacionados às atividades do Legislativo.

 

Jornalista: Adriana Corrêa

Deixe uma resposta