Falta de infraestrutura é o tema principal da Câmara Itinerante do Barreto

 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">Moradores denuciam que o bairro sofre com a falta de obras básicas de infraestrutura.</span>

O Barreto existe há cerca de 60 anos e acompanhou de perto a expansão da indústria do petróleo na cidade, recebendo obras de grande porte, como o Centro de Convenções e diversas empresas. Mesmo assim, o bairro sofre com a falta de obras básicas de infraestrutura. Este foi o consenso dos moradores que participaram da Câmara Itinerante, na manhã deste sábado (28), por solicitação do vereador Júlio César de Barros (PPL), o Julinho do Aeroporto.
 

“Há uma grande descrença com a política e diversas esferas representativas. Por isso, entendemos a falta de uma participação maior do público, mas precisamos manter a motivação em continuar aproximando o governo da população, buscando melhorias”, defendeu o presidente Eduardo Cardoso (PPS).
 

Marcos Leprince, morador do bairro há anos, foi o primeiro a apresentar reivindicações, enumerando problemas de infraestrutura, como a falta de calçamento da orla da praia. “Participamos de diversos encontros e audiências, mas a realidade é que o Barreto é carente em diversas áreas. Enquanto a prefeitura urbaniza lugares mais recentes, nós sequer temos uma área de lazer”, criticou.
 

De acordo com o representante da Secretaria de Obras, Carlos Bruno, o bairro foi loteado no final da década de 50, com regulamentação defasada. “Loteamentos recentes possuem novas regras, o que não é o caso do Barreto, mas levarei o caso aos responsáveis”, disse. Por sugestão de Eduardo Cardoso, será agendado um encontro com o secretário de Obras, com a finalidade de discutir projetos para a localidade.
 

Outra questão levantada pelo presidente da Associação de Moradores, Jorge Luiz, o Teco, está ligada à fiscalização ambiental. “Antes, o Barreto recebia até turistas que frequentavam a praia e movimentavam o comércio, mas a água está ficando poluída”, denunciou.
 

“Esta comunidade possui atividades esportivas de grande relevância e, como a Fesporte está com nova gerência, sugiro que haja uma reunião para encontrarmos alternativas de novos investimentos, pois o esporte é uma grande ferramenta de inclusão social”, acrescentou Julinho.
 

Segurança, problemas com transporte público e mobilidade urbana também foram assuntos debatidos, incluindo o Plano Cicloviário, com a instalação de ciclovias entre o Parque de Tubos e o Lagomar, assunto explicado por Luciano Diniz (PT). Novas edições da Câmara Itinerante serão confirmadas nos próximos dias.

 

Instalação do Porto

Projeto bastante debatido nos últimos anos, a possível instalação de um porto no bairro também foi questionada pelos moradores, que se manifestaram favoráveis ao projeto. “Eu e Maxwell Vaz (SD) fomos até Brasília há poucos dias para acompanharmos o andamento do processo. De acordo com o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), documentos que estavam pendentes chegarão já na próxima semana, para que o processo continue”, acrescentou Amaro Luiz (PRB).

 
Jornalista: Júnior Barbosa
 

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support