Filiação de Riverton ao PMDB adiada

A filiação do prefeito Riverton Mussi ao PMDB, que seria oficializada hoje (

A filiação do prefeito Riverton Mussi ao PMDB, que seria oficializada hoje (14), com assinatura da ficha, às 16 horas, foi adiada para a próxima terça-feira, 4, no mesmo horário, na Câmara. O motivo principal do adiamento é a impossibilidade da presença do governador Sérgio Cabral, de quem, inclusive, partiu o convite para a entrada do chefe do Executivo macaense na legenda.

Além disso, o deputado estadual, secretário geral do PMDB e presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, também não poderia comparecer porque está doente. O parlamentar ligou ontem para o secretário de Governo do muicípio, André Braga, e disse da sua vontade de participar da cerimônia também. Picciani foi o principal articulador da entrada de Riverton Mussi no PMDB após conversa com o governador Sérgio Cabral.

– Lamentamos o adiamento, mas no dia 4 de setembro estaremos junto com o governador para assinar a filiação ao PMDB. Convidamos toda a população para comparecer – disse Riverton.

De acordo com André foi feito um acordo de agenda e chegou-se à nova data. No entanto, o peemedebista deixou claro que todo o trâmite para o ingresso de Riverton no partido está pronto. Aliás, a Comissão Provisória do PMDB/Macaé já está homologada em ata e tem como presidente o próprio Braga e ainda como membros Paulo Antunes, líder do governo na Câmara, George Jardim, vice-presidente do Legislativo macaense, Antonio Carlos Sardinha e Jean Franco.

"O prefeito está vindo para o PMDB atendendo um convite feito pelo governador e isso vai corrobarar com toda a política de estreitamento Executivo macaense com os governos do estado e também com o federal, de quem Sérgio Cabral é parceiro", explicou André Braga.

Segundo Paulo Antunes, Macaé está vivenciando um novo momento político. O líder do governo municipal na Câmara acredita que com a entrada do prefeito no PMDB, quem sairá ganhando é a população da cidade.

"Ninguém ganha quando um governo municipal se afasta do estadual e do federal. Precisamos estar bem relacionados em todas estas esferas para trazer para Macaé recursos e investimentos que beneficiem nossa população", disse o novo peemedebista.

Fonte: Jornal O Debate
data: 14/08/2007

 

Deixe uma resposta