Implantação do Samu e do Programa de Saúde Auditiva serão prioridades

O atual presidente da Comissão de Saúde, Assistência Social e Defesa d

O atual presidente da Comissão de Saúde, Assistência Social e Defesa do Consumidor, o médico Pedro Reis, declarou que se empenhará para que o município seja incluído no Sistema de Atendimento Médico de Urgência-Samu, do Ministério da Saúde. Além disso, outra prioridade para ele será adicionar Macaé ao Programa de Saúde Auditiva, também do governo federal.

O vereador, no biênio anterior, já havia elaborado um projeto de lei para um Sistema de Atendimento Médico de Urgência em Macaé e pretende reeditá-lo. “Ao invés de apenas colocar ambulâncias nas associações de moradores – o que muitas vezes não serve para atender aos seus objetivos, e sim a clientelismos – o Samu estrutura todo o sistema de saúde, porque disponibiliza informação, por meio de telefonia, médicos e enfermeiros, para os casos de urgência”, defendeu.

Segundo ele, caso o médico sanitarista e secretário de assistência à saúde no Ministério da Saúde, José Gomes Temporão, que está sendo cotado para ministro, assuma o cargo, as chances de implantação do sistema no município serão maiores. “Temporão trabalha diretamente com a efetivação dos Samus nos municípios. Nós fomos colegas de faculdade e mantivemos algum contato profissional”, disse.

Pedro Reis, também no último biênio, fez uma indicação a respeito do Programa de saúde Auditiva do Ministério da Saúde, que, entre outros benefícios, possibilita o implante de próteses auditivas e determina o teste de oto-emissões acústicas, conhecido como teste da orelhinha, em recém-nascidos  “Este teste pode fazer com que não haja mais crianças surdas-mudas em Macaé. Ele dá a elas a oportunidade de serem oralizadas. Além disso, o implante de próteses gera a inclusão dos idosos à sociedade”, explicou.

Para o vereador o teste de oto-emissões acústicas é capaz de fazer uma triagem muito mais eficiente que a audiometria, se tratando de diagnósticos em massa. Somente os que ficassem retidos no teste passariam por uma audiometria. “Temos quinze otorrinos na rede pública de Macaé o que torna bastante viável o programa. O município de Natividade-RJ, que não dispões de nenhum, já está incluído”, comentou.

Pedro Reis considera que a alimentação escolar e o estímulo a atividades físicas também serão questões apreciadas pela comissão. “Reeditarei todas as minhas proposições. Das 27, que se tornaram leis sancionadas pelo prefeito Riverton Mussi, apenas a Semana do Câncer de Próstata e a de Prevenção a Ler e Dort foram executadas. Vamos cobrar as demais”, ressaltou.

A comissão de Saúde, Assistência Social e Defesa do Consumidor terá como relatora Marilena Garcia (PT), como titular, Júlio César de Barros (sem partido) e como suplente, Jorge de Jesus (PRB).

Deixe uma resposta