Interlocuções com o Executivo e vetos marcam a sessão desta quarta na Câmara



A sessão ordinária desta quarta-feira (16) da Câmara Municipal de Maca

A sessão ordinária desta quarta-feira (16) da Câmara Municipal de Macaé foi marcada pela cobrança dos vereadores quanto à falta de interlocução com o Executivo municipal. Todos os presentes afirmaram que estão impossibilitados de desenvolver mais ações ou até mesmo interagir com o mesmo, diante da falta de contato e de seu afastamento. Já a Ordem do dia debateu algumas das proposições enviadas pelo o Executivo e reprovações na maioria das proposições elaboradas pelo vereador Pedro Reis (PSDB).

A sessão foi presidida pelo vereador e vice-líder de bancada do PMDB Luiz Fernando Pessanha e em seguida pelo presidente da casa Eduardo Cardoso. Na ordem do dia foram aprovados projetos de Lei do Executivo e requerimentos dos vereadores. Alguns deles, de autoria do vereador Pedro Reis, foram vetados durante a votação.

Luiz Fernando, que coordenou os trabalhos na primeira parte mostrou equilíbrio, maturidade e posicionamento político na convocação dos companheiros de bancada na votação, aprovando aquelas que se fizeram necessária. Líder de bancada na ausência do vereador Paulo Antunes (PMDB), Luiz Fernando afirmou que as proposições tinham cunho político e por isso solicitou o apoio dos demais vereadores na derrubada da proposição.

Já Pedro Reis justificou suas proposições, alegando necessidade de transparência entre as ações do município. As proposições estavam relacionadas à gestão da Fundação Hospitalar.

O questionamento quanto à falta de interlocução com o prefeito foi iniciado na fala do vereador Júlio César de Barros (PMDB) durante o grande expediente. Julinho disse que tem buscado constantemente aproximação com o prefeito na busca de soluções dos problemas que a população o tem solicitado. “Passei quase um dia no prédio da prefeitura e não obtive nenhuma resposta, tanto dos funcionários quanto de seus assessores”, declarou o vereador, lembrando ainda que os vereadores possuem um papel importante no processo eleitoral do município.

Julinho do Aeroporto completou seu discurso dizendo que os vereadores precisam assumir seu papel e exigir uma interlocução com o Executivo. “Não estamos aqui servindo de figuras decorativas. Somos representantes da população e nossas reivindicações são as reivindicações dos moradores”, observou.

Outros vereadores fizeram coro com o legislador. Maxwell Vaz (PT) disse que muito da procura dos vereadores está relacionado às questões de interesse de sua própria administração. “O que buscamos é uma forma de ajudar a população macaense e ao mesmo tempo tornar o governo mais competente”, declarou.

Já Eduardo Cardoso (PPS) foi objetivo afirmando que sua assessoria direta é quem atende suas ligações. “Nada contra sua assessoria, apenas quanto à experiência política”, comparou.

Deixe uma resposta