Luiz Fernando exige rigor no combate à violência

O vereador Luiz Fernando Pessanha (sem partido) reivindicou mais rigor no combate à

O vereador Luiz Fernando Pessanha (sem partido) reivindicou mais rigor no combate à violência em Macaé na sessão desta quarta-feira, 29. Ele afirmou que cobrará, pessoalmente, das autoridades competentes medidas efetivas para reduzir e impedir o número alarmante de assaltos no município. O vereador denunciou os constantes crimes que tem ocorrido no Centro da cidade, enfatizando que os assaltos a jovens e crianças na saída das escolas são crescentes. 

Luiz Fernando chamou atenção ainda para as freqüentes “saidinhas de banco”, que acontecem diariamente na cidade. “Mesmo com policiais passando de um lado a outro da cidade, os assaltos não pararam”, reclamou. 

Diante do atual cenário, o parlamentar lamentou que após encontros com o secretário de Segurança do Estado e a troca do comandante do 32º Batalhão de Polícia Militar, nenhuma mudança tenha se mostrado, de fato, eficaz no que se refere às melhorias na segurança da população.  

Segundo o vice-líder do governo na Câmara, a violência é oscilante: ora tende para um lado, ora para outro: “A modalidade de violência se alterna e muda o público-alvo para o qual esta se direciona”, analisou. “Quero enfatizar os números alarmantes de arrombamentos e assaltos à residência no nosso município. Somente no domingo passado, foram cinco registros de ocorrência de residências arrombadas, feitos na 123ª Delegacia de Polícia Civil”, declarou. 

Luiz Fernando acrescentou que se preocupa, ainda mais, pois “estes são apenas os casos sobre os quais a Polícia teve conhecimento”. O vereador foi além e disse que “é preciso lembrar que ainda há aqueles casos emque as pessoas não fazem o devido registro”. Em seu discurso, Luiz Fernando registrou: “É preocupante que os cidadãos percam a privacidade de seus lares por conta da violência crescente”, afirmou.

Discurso apoiado

Os vereadores Eduardo Cardoso (PPS) e Jorge de Jesus (PRB) apoiaram a denúncia de Luiz Fernando. O presidente da Câmara lembrou que, em uma banca de jornal do bairro Imbetiba, o dono do estabelecimento já foi baleado duas vezes somente no último mês. Ele comentou que diversas versões foram levantadas para tentar elucidar os casos. Porém, ainda não há, até agora, motivos plausíveis que expliquem os assaltos – a mão armada – naquela banca.

“Quero lembrar que a banca de jornal da qual eu falo fica perto do Forte Marechal Hermes e próxima à delegacia de Polícia”, concluiu. Jorge de Jesus, por sua vez, denunciou os constantes assaltos que tem ocorrido, sobretudo, no turno da noite ao longo da Avenida Ayrton Senna: “Os estudantes estão sendo assaltados todas as noites nessa avenida. Esse movimento não foi freado. É um absurdo”, finalizou.

Clique aqui e veja a fala dos vereadores inscritos no grande expediente.

Deixe uma resposta