Mactran e MacPrevi discutidos em plenário



A reunião de ontem presidida pelo vereador Paulo Antunes (PMDB) foi conduzida de fo

A reunião de ontem presidida pelo vereador Paulo Antunes (PMDB) foi conduzida de forma tranqüila, porém com algumas polêmicas no plenário. Como prometido, Julio César de Barros (PMDB), por exemplo, questionou o trabalho da Mactran. Segundo ele, a autarquia não investe em sinalização e redutores de velocidade como deveria, pelo menos no Parque Aeroporto.

“A Mactran arrecada em torno de R$80mil mensais com multas. Esse dinheiro todo deveria ser devolvido à população através de investimentos no setor, o que não vem ocorrendo”, disse o parlamentar que chegou a requerer da secretaria da Câmara cópias da ata que registraram seu discurso para serem distribuídas nas ruas do bairro onde ele vive e milita politicamente.

O vereador também denunciou o que ele classificou como absurdo: o estado dos ônibus que transportam diariamente cerca de 40 crianças, alunos de escolas municipais de comunidades carentes da cidade, como Águas Maravilhosas. “Como vereador, estou cobrando maior fiscalização da Mactran. Não quero ser responsabilizado se algo pior acontecer”.

Outro peemedebista também ajudou a esquentar o debate político ontem. Luiz Fernando Pessanha voltou a criticar o MacPrevi e apresentar novas denúncias contra a diretoria do instituto. Desta vez, o parlamentar disse aos colegas que o dossiê que ele tem em mãos será distribuído a todos para a reunião que terá participação do diretor administrativo e financeiro, Júlio César Marques.

“Homem público não pode ficar embaixo da mesa e eu estou cumprindo meu papel de vereador”, enfatizou Luiz Fernando, apresentando uma decisão judicial datada do dia 2/4 que obriga a realização de uma eleição para o cargo de diretor administrativo e financeiro do MacPrevi.

Deixe uma resposta