Maioria rejeita convite para Fundação Hospitalar explicar corte nos salários



Pedido recebeu sete votos contrários

O convite ao diretor-presidente da Fundação Municipal Hospitalar de Macaé (FMHM), Leandro Soares, para prestar esclarecimentos sobre os cortes no pagamento dos servidores, foi rejeitado na sessão desta quarta-feira (16), na Câmara Municipal de Macaé. O requerimento foi proposto pelo vereador Igor Sardinha (PRB), mas o líder da bancada governista, Júlio César de Barros (PMDB), pediu aos parlamentares que apoiam o governo que se posicionassem contra a medida, que recebeu sete votos contrários.

 

De acordo com Sardinha, no último mês, o adicional noturno foi cortado do pagamento dos servidores, sem aviso prévio. Alguns deles também não receberam pelos plantões realizados. “Isso é ilegal. O governo não pode desrespeitar o direito do trabalhador por conta da crise financeira. A lei deve ser cumprida”, defendeu.

 

Ainda segundo Igor, houve casos de servidores com duas matrículas que tiveram parte do seu salário cortado sob a justificativa de que foi estipulado um novo ‘teto’, isto é, um pagamento máximo, para quem possui duas matrículas. “A lei garante a esses servidores o direito a duas matrículas. Eles são concursados e trabalharam por isso. A prefeitura não pode simplesmente cortar parte do salário, sem explicação ou aviso prévio”.

 

Para Júlio César de Barros, o Julinho do Aeroporto, o requerimento não faz sentido em um contexto de crise. “Macaé, como outras cidades, terá que fazer adequações para manter os serviços essenciais funcionando”. Igor lamentou a falta de diálogo que agrava ainda mais a crise econômica do governo, já que “o planejamento familiar desses profissionais será prejudicado, uma vez que eles contavam com esse vencimento”.

 

Audiência pública discutirá reforma administrativa

 

Apesar da rejeição do requerimento que solicitava o convite ao presidente da Fundação, Igor teve aprovada outra proposição, que fixava a data e a hora da audiência pública sobre a reforma administrativa que está sendo apresentada pelo governo. “A audiência já havia sido aprovada, porém, numa matéria que não indicava dia e horário. Como se trata de evento de grande importância, nós a estamos apresentando novamente, acrescentando esses dados”. O evento será realizado nesta sexta-feira (18), às 18h.

 

 

Jornalistas: Adriana Corrêa e Marcello Benites

Deixe uma resposta