Maxwell Vaz convoca comissão para reunião com secretário de Segurança



O vereador e primeiro secretário da Câmara, Maxwell Vaz (PT), propôs em

O vereador e primeiro secretário da Câmara, Maxwell Vaz (PT), propôs em plenário que a comitiva formada no início deste ano, com o objetivo de buscar apoio do estado no combate à criminalidade, volte a se reunir com o Secretário de Segurança do estado,  José Mariano Beltrame, para cobrar o apoio prometido na área de segurança, em Macaé. Nas próximas semanas, Maxwell pretende reunir a comissão.

O pronunciamento foi feito durante a sessão ordinária de quarta, dia 17; quando o vereador exigiu das autoridades competentes mais segurança para o município. Ele levou ao conhecimento dos presentes o êxodo que a cidade tem sofrido com o aumento da criminalidade, sobretudo em conseqüência dos constantes arrombamentos a residenciais nas áreas centrais da cidade.

“As pessoas estão preferindo morar em cidades vizinhas, porque não estão agüentando viver em uma cidade onde morar em uma casa se tornou um risco de vida” disse o vereador. Ele revelou, ainda, o aumento do número de imóveis desocupados em Macaé.

“Tenho sido abordado na rua por pessoas que fazem questão de dizer que estão saindo da cidade em função da violência assustadora”, declarou. Maxwell apontou, também, a mudança de comportamento dos moradores. “As pessoas não estão mais parando no sinal de trânsito, à noite, por medo de serem assaltadas. Um procedimento absurdo, que revela o nível de preocupação em que nossa sociedade vive”, alertou.

Comissão:

A comissão foi formada em abril de 2007, articulada pelo vereador Maxwell Vaz. Uma comitiva foi à capital cobrar do governo do estado soluções emergenciais e de curto prazo para o município. Entre as reivindicações estavam o aumento do efetivo operacional das Polícias Civil e Militar, incluindo armamento adequado, maior número de viaturas e agilidade no processo de implantação da Delegacia Legal.

Também foi cobrada a implantação do disque-denúncia, de uma política habitacional voltada para os policiais residirem no município e aumento do contingente policial que faz parte do 32° Batalhão de Polícia Militar, em Macaé. Passados cinco meses, das propostas apresentadas, apenas a última foi atendida.

Deixe uma resposta