Meio Ambiente e informatização como metas



O primeiro-secretário da mesa diretora da Câmara, Maxwell Vaz (PT), apresento

O primeiro-secretário da mesa diretora da Câmara, Maxwell Vaz (PT), apresentou ontem, no plenário, dois requerimentos de audiências públicas para tratar de questões ambientais do município, ambos aprovados por unanimidade. A primeira acontecerá amanhã, às 18h, no plenário da Câmara e discutirá soluções para a preservação da Lagoa Imboassica. A segunda, no mesmo horário e local, será na próxima quinta-feira, dia 19, e tratará do uso sustentável do Arquipélago de Santana.  O vereador também está à frente do processo de informatização da Câmara, com o objetivo de facilitar o acesso dos cidadãos ao trabalho dos vereadores.

Na audiência de amanhã, serão apresentados: o projeto de duplicação da Rodovia Amaral Peixoto; proposta de criação de unidade de conservação para a lagoa e um levantamento sobre as perdas que o local sofreu nos últimos 20 anos e que comprometeram seu ecossistema. O Presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores, Henrique Hemery, participou da idealização do evento que conta também com o apoio de movimentos ambientalistas como Adlin SOS. “O macaense possui uma conscientização ambiental. O que queremos é que a sociedade se una e cobre das autoridades responsáveis, soluções para a preservação de nossos recursos”, disse Maxwell Vaz.

A ampliação do mercado imobiliário foi um dos fatores degradadores da Lagoa Imboassica. Parte dela foi aterrada para aumentar a quantidade de lotes do bairro Mirante da Lagoa, o que causou danos irreparáveis, como o estrangulamento de seu principal canal; a descaracterização de sua topografia, a derrubada de morros e cortes de árvores. A falta de uma estação de tratamento de esgoto e de projetos ambientais também agravou o impacto do acelerado crescimento do município sob a lagoa que possui 8 km2 de espelho d’água.

Estão convidados para a audiência, o prefeito de Macaé, Riverton Mussi e secretários; o secretário estadual de Meio Ambiente, Carlos Minc; o secretário de Meio Ambiente de Rio das Ostras; representantes do Ibama, da Serla, da Feema, do Nupem, do Ministério Público e de associações de moradores do entorno da Lagoa.

Além da preocupação ecológica, o primeiro secretário está empenhado na modernização do legislativo. Ele buscou parceria com a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, objetivando a reformulação do sistema de informação interno da Câmara e a oferecer qualificação técnica aos funcionários da casa. Os engenheiros responsáveis pela tarefa informaram que dentro de algumas semanas já será possível iniciar os trabalhos de instalação dos sistemas operacionais.

Vaz pretende ainda implantar a “Ouvidoria do Povo”, a fim e estreitar laços com os cidadãos que poderão fazer sugestões e questionamentos ao Legislativo. Com o sistema pronto será possível interligar o gabinete dos vereadores ao prédio da Câmara, por meio de comunicação direta. O plenário receberá equipamento especial para auxiliar apresentações ao público. O processo de informatização contará ainda com a adoção do programa Interlegis, desenvolvido pelo Senado Federal em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento-Bid.

Deixe uma resposta