Municipalização do depósito da Rodando Legal em regime de urgência

Foto: Ivana Gravina

Foi aprovado, na sessão desta quarta-feira (10), na Câmara Municipal de Macaé, o regime de urgência para a tramitação do Projeto de Lei 08/2017, de autoria do poder Executivo. Ele regulamenta a cooperação técnica entre o Estado e o município para que o depósito da Rodando Legal na cidade seja administrado pela prefeitura. No regime de urgência, os vereadores têm até 20 dias para analisar, fazer emendas e aprovar a proposição.

O vereador Nilton César Moreira (Pros), o Cesinha, defendeu o regime de urgência para que os veículos apreendidos não sejam leiloados pela empresa Rodando Legal, que ainda é a guardiã dos veículos apreendidos. “Embora a empresa esteja irregular no município, o convênio com o governo do Estado continua em vigor e eles podem realizar o leilão. Queremos evitar esse e outros prejuízos para a população”, disse.

Welberth Rezende (PPS) esclareceu que o depósito da Rodando Legal funcionava em um terreno do município e foi lacrado pela prefeitura devido às irregularidades. “Por causa disso, os cidadãos que já regularizaram a situação dos seus veículos não conseguem retirá-los do local”.

O vereador ainda lembrou que a apreensão de automóveis na cidade foi interrompida pela Polícia Militar, mas pode ser retomada a qualquer momento. “Quando isso acontecer, os carros apreendidos serão enviados para os depósitos de outras cidades da região, elevando os custos dos proprietários que quiserem retirar seus veículos”, justificou Welberth.

Oposição volta atrás e vota a favor

Os parlamentares Maxwell Vaz (SD) e Marcel Silvano (PT) votaram favoravelmente à proposta. Eles mudaram de posição após o líder do governo, o vereador Márcio Bittencourt (PMDB), ter se comprometido a apresentar, o mais breve possível, o texto detalhando em que termos se dará o acordo de cooperação técnica. “Precisamos saber se o depósito funcionará no mesmo local, qual será o valor da taxa cobrada e o destino desse dinheiro”, destacou Marcel.

Maxwell ainda ressaltou que, do modo como foi escrito, o PL 08/2017 dá plenos poderes ao prefeito para gerir o depósito de veículos apreendidos como bem quiser. “Mas voltamos atrás e votamos a favor do regime de urgência porque entendemos que essa situação precisa de uma definição”.

Emendas parlamentares

O presidente Eduardo Cardoso (PPS) informou que apresentará uma emenda para que a taxa cobrada pelo depósito aos proprietários de veículos apreendidos seja de R$ 1. “Já temos restaurante a R$ 1, passagem a R$ 1 e por que não o estacionamento no depósito público a R$1?” O PL 08/2017 já está disponível para que os vereadores façam emendas.

 

Deixe uma resposta