Plano Diretor: turismo, pesca, petróleo, tecnologia e agropecuária são temas de audiência



Na próxima semana, acontecerão mais duas audiências

Desenvolvimento Socioeconômico foi o tema da quarta audiência pública para revisar o texto do Plano Diretor, realizada na Câmara Municipal de Macaé, na noite desta quinta-feira (10). À frente do evento estavam o vereador Welberth Rezende (PPS), o gerente do Plano Diretor, Glauro Franco, e Francis Barbosa, representando a secretaria adjunta de Gestão Estratégica. Turismo, ciência e tecnologia, petróleo, pesca e agropecuária foram os temas discutidos, incluindo trechos específicos referentes à Região Serrana.

 

A primeira alteração feita no texto ocorreu no item que discutia a inclusão social. “Precisamos considerar a formação profissional e a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho”, disse Paulo Sérgio Carvalho de Barcellos, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A sugestão de Paulo foi acolhida consensualmente em dois parágrafos da “Seção I” do documento.

 

Quando foi debatido o turismo, José Tunas Santiago, proprietário de hotéis na cidade, solicitou sinalização que permitisse estacionamento em frente a estabelecimentos do setor para desembarque de hóspedes. Como não era demanda relativa ao documento – que apenas prevê diretrizes, e não ações pontuais – a questão não foi incluída. Mas o secretário de Desenvolvimento Econômico Tecnologia e Turismo, Vandré de Araújo Guimarães, comprometeu-se a estudar a possibilidade. “Também me comprometo a apresentar requerimento nesse sentido ao plenário da Câmara” disse Welberth.

 

No trecho que trata da pesca, discutiu-se o estabelecimento de arrecifes artificiais para atrair cardumes, evitando que os pescadores tenham de ir buscar o pescado em alto-mar. Também foi considerada a realização de estudos técnicos no sentido de conciliar as atividades da pesca e da exploração do petróleo. Na discussão do setor petrolífero, o debate maior foi em torno do fato de tratar-se de um bem finito. A definição do documento é voltada para o desenvolvimento de atividades que reduzam a dependência do petróleo.

 

Foi acolhida, também, a proposta do representante da Rede Petro – Bacia de Campos, Glauco Nader. “Temos de aproveitar a estrutura que possuímos no setor para a geração de riqueza. A Noruega, por exemplo, passou a exportar maquinário para produção petrolífera, quando as reservas de petróleo esgotaram”, citou. A próxima audiência sobre o Plano Diretor será sobre Mobilidade Urbana, na terça-feira (15), às 18h.

 

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support