Presidente da Câmara se pronuncia sobre proposta do prefeito



 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">O valor devolvido pela Câmara ao Executivo daria para pagar os vencimentos dos 17 vereadores de Macaé por mais de 14 anos.</span>

A Presidência da Câmara Municipal de Macaé informa que a visita do prefeito Aluízio dos Santos Junior ao Legislativo, na manhã desta terça-feira (20), não estava programada, assim como o anúncio do chefe do Executivo de que abriria mão dos seus vencimentos. A maioria dos vereadores acredita que esta ação é mais uma tentativa de contenção de despesas.
 

Quanto à proposta dos vereadores aderirem a essa medida, o presidente da Câmara, Eduardo Cardoso, declarou que é uma atitude individual, cabendo a cada vereador a decisão de aceitá-la ou não. O presidente declarou ainda que o Poder Legislativo vem contribuindo de forma significativa na política de contenção de despesas, tendo em vista que desde o primeiro ano de seu mandato a Câmara de Macaé vem devolvendo aos cofres do Poder Executivo cerca de 20% do seu orçamento.
 

Essa política adotada pela Mesa Diretora da Câmara Municipal de Macaé já viabilizou o retorno aos cofres do Executivo de cerca de R$17,3 milhões nos exercícios de 2013 (R$7,8 milhões) e 2014 (R$9,5 milhões). A expectativa de devolução para este ano de 2015 é de mais de R$10 milhões, totalizando nos últimos três anos, aproximadamente R$30 milhões. Este valor daria para pagar os vencimentos dos 17 vereadores de Macaé por 14 anos e seis meses.
 

Dessa forma, a Câmara Municipal de Macaé cumpre o seu papel neste momento de dificuldade econômica do município. 

Deixe uma resposta