Proposição questiona transferência de órgão do Ministério da Fazenda



 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">Val Barbeiro&nbsp;</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">solicita informações sobre a transferência da&nbsp;</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">Procuradoria Geral da Fazenda Nacional</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">&nbsp;para Cabo Frio.</span>

O vereador Valdemir da Silva Souza (PHS), o Val Barbeiro, teve aprovado por unanimidade o Requerimento 406/2017, que solicita informações à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional sobre a transferência da sua sede em Macaé para Cabo Frio. “A Procuradoria é de extrema importância para a cidade e adjacências, e a transferência não faz sentido, já que está instalada em prédio próprio”, disse Val, na sessão desta terça-feira (11) na Câmara Municipal de Macaé.
 

“Sendo nosso município o segundo ou terceiro em arrecadação de ICMS no Estado, são muitas as pessoas que terão de se deslocar até Cabo Frio para resolver situações ligadas a esse órgão”, considerou Maxwell Vaz (SDD), apoiando a proposição. Segundo ele, seria mais uma perda para a cidade, como ocorreu com a Coordenadoria Regional de Educação e os DPOs da Região Serrana.
 

“Se isso ocorrer, será um retrocesso. Macaé voltará a ser o quintal de Cabo Frio ou de Campos, para onde têm sido transferidos alguns serviços”, disse Luiz Fernando Peçanha (PT do B). “O governo precisa se articular politicamente, por meio de sua Casa Civil e de sua Secretaria de Relações Institucionais, para evitar que isso aconteça”, reforçou Marcel Silvano (PT).

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta