Rejeitada nova convocação ao prefeito

Foto: Ivana Gravina

A maioria dos vereadores rejeitaram a convocação ao prefeito de Macaé e secretário de Saúde, Aluízio Santos Júnior (PMDB). A proposta foi feita por Maxwell Vaz (SD), na sessão desta terça-feira (6), na Câmara Municipal de Macaé. O Requerimento 629/2017 pedia a convocação do secretário de Saúde para dar esclarecimentos sobre as condições do Hospital Público de Macaé (HPM).

Segundo denúncias nas redes sociais relatadas pelo autor do requerimento, o HPM estaria sem medicamentos para os pacientes internados e os aparelhos de ar condicionado estariam com defeito. Além disso, o hospital enfrentaria problemas de vazamento na enfermaria e proliferação de mosquitos. “Um cidadão reclamou que teve que levar fralda, remédio e até lençol para um familiar internado. Gostaria que o prefeito, que também é secretário de Saúde, nos informasse o que será feito para resolver a situação”, disse Maxwell.

O parlamentar Marvel Maillet (Rede) acrescentou que também recebeu denúncias de pacientes com câncer que estariam enfrentando problemas para conseguir transporte a fim de se tratar em outros municípios. “Acabei de receber, no celular, uma mensagem dizendo que os aparelhos de eletroencefalograma e ressonância magnética do HPM não estão funcionando”, informou.

Os problemas de falta de vagas e demora no agendamento de exames pelo 0800 também foram lembrados por Luiz Fernando Pessanha (PC do B). “O prefeito é um servidor público e deve explicações à população sobre a falta de atendimento na Saúde”.

O vereador Nilton César Moreira (PROS), o Cesinha, pediu que o requerimento fosse alterado para um convite ao secretário adjunto de Saúde de Alta e Média Complexidade, Leandro Soares – e não uma convocação ao prefeito. Diante da negativa de Maxwell Vaz, o líder da bancada governista, Márcio Bittencourt (PMDB), pediu que os parlamentares da base aliada votassem contra a convocação. Dessa forma, o requerimento foi rejeitado com 5 votos favoráveis e 8 contrários.

 

 

Jornalista: Adriana Corrêa

Deixe uma resposta