Rejeitado PL para limitar os gastos municipais com publicidade



Igor Sardinha (PRB) é o autor do projeto

Por 9 votos a 5, o Projeto de Lei (PL) 205/2016 foi rejeitado pela maioria dos vereadores, na sessão desta terça-feira (27), na Câmara Municipal de Macaé. De autoria do vereador Igor Sardinha (PRB), a proposta era limitar os gastos com propaganda a até 0,01% do valor total do orçamento previsto para 2017. A limitação não abarcaria gastos com atos oficiais ou campanhas de prevenção a doenças, promoção da saúde e cidadania.

 

Segundo Igor, o PL tem o mesmo teor daquele aprovado pela Alerj em novembro de 2016, proposto pelo deputado Wanderson Nogueira (PSOL) e sancionado pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). “Em momentos de crise, devemos cortar o supérfluo, como as propagandas com o slogan ‘Pediu pra mudar, mudou’; e não deixar a população sem acesso a exames, remédios e atendimento médico, como vem acontecendo”, defendeu o autor do PL.

 

O parlamentar Maxwell Vaz (SDD) reforçou a importância do projeto ao informar que a UPA da Barra interrompeu o atendimento à população e a UPA do Lagomar deve fazer o mesmo nos próximos dias. O motivo, segundo ele, seria a falta de pagamento dos funcionários e de material de trabalho. “Não podemos permitir que isso continue acontecendo. Por isso o projeto tem todo o meu apoio”.

 

No projeto do orçamento para 2017, o Executivo reservou R$ 7,5 milhões para essa finalidade. A informação foi dada por Marcel Silvano (PT), que defendeu a comunicação como ferramenta essencial para a conscientização dos cidadãos, a fiscalização dos agentes públicos e a transparência na gestão. “Enquanto não tivermos um Conselho Municipal de Comunicação, precisamos de algum tipo de mecanismo que faça esse controle social”.

 

De acordo com Guto Garcia, o limite de 0,01% do orçamento representa cerca de R$ 200 mil ao ano. O que, para o vereador Paulo Antunes (PMDB) e o presidente da Casa, Eduardo Cardoso (PPS), é um valor baixo para atender à demanda do Executivo. “Acho que só cabe ao prefeito decidir isso. Se houver alguma ingerência, quem responderá é ele”, disse Antunes.

 

Transporte público: ampliação de assentos preferencias

 

Na mesma sessão, os vereadores aprovaram outro projeto de Igor. Por unanimidade, o plenário se manifestou favorável para que todos os assentos em ônibus e pontos de embarque e desembarque de passageiros da cidade sejam considerados preferenciais (destinados a idosos, deficientes, gestantes ou pessoas com crianças de colo). A matéria recebeu uma emenda do vereador George Jardim (PMDB) e, agora, segue para veto ou sanção do Executivo.

 

 

Jornalista: Adriana Corrêa

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support