Secretaria de Segurança se reúne com conselho



O Conselho Municipal Comunitário de Segurança de Macaé, presidido pel

O Conselho Municipal Comunitário de Segurança de Macaé, presidido pelo primeiro-secretário da Câmara, Maxwell Vaz (PT), se reuniu ontem, com os subsecretários de Estado: de Segurança Pública, Márcio Derenne, e de Governo, Edílson Silva, com a participação dos subsecretários estaduais de Planejamento e Gestão –Seplag e de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços – Sedeis. O prefeito Riverton Mussi (*PMDB) também compareceu à reunião, realizada em seu gabinete na Feira e Conferência Internacional da Indústria Offshore de Petróleo e Gás, a Brasil Offshore, no Macaé Centro.

Maxwell Vaz, durante a sessão plenária de ontem, abordou as principais pautas da reunião do conselho e ressaltou que o prefeito demonstrou claramente, durante os debates, sua posição como parceiro do Governo do estado. Márcio Derenne informou que será criada uma comissão composta por membros das Secretarias de Segurança, de Estado, de Planejamento e de Desenvolvimento Econômico, a fim de estabelecer a política pública de segurança para o município. “O Governo entende que não bastam ações apenas voltadas para a área de polícia. Precisa de desenvolvimento, de infra-estrutura e de planejamento”, destacou o vereador.

A precariedade do serviço prestado pelo Instituto Médico Legal-IML também foi discutida. O subsecretário de segurança se comprometeu em recuperar o órgão – tanto sua estrutura física, quanto à de pessoal. Vaz acredita que a resposta do estado será rápida, porque Macaé foi indicada como cidade prioritária para ações conjuntas das secretarias estaduais. Os membros do conselho solicitaram, ainda, aumento de efetivo policial e novas viaturas. De acordo com Márcio Derenne, o Governo do estado irá alugar toda a frota policial, que poderá ser renovada anualmente. A locação de viaturas já é uma experiência bem sucedida em Minas Gerais.

A polêmica sobre a construção de uma casa de custódia também esteve em pauta. Esse assunto causou divergências inclusive entre vereadores durante as sessões plenárias. Ficou decidido que o Governo do estado irá capitanear essa discussão. Serão convocados os conselhos de segurança e prefeitos dos seis municípios da área de abrangência: Carapebus, Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Quissamã, Rio das Ostra e Macaé, para se buscar um consenso. “Se Rio das Ostras inaugura na semana que vem sua Delegacia Legal, para onde vão os presos de lá? Em Macaé é impossível receber”, questionou Vaz. O vereador, Luiz Fernando Pessanha (sem partido) comentou que o governador Sérgio Cabral teria dito que a 123a Delegacia de Polícia de Macaé é ridícula. “Se é ridícula é porque não funciona”, disse ressaltando a incapacidade da carceragem de acolher presos de fora do município. Além disso, foi ratificado que o convênio para a construção da Delegacia Legal em Macaé será assinado dia 2 de julho.

Participaram da reunião: o secretário de governo e vice-presidente do Conselho Comunitário de Segurança, André Braga; o tenente coronel comandante do 32º Batalhão de Polícia Militar, Rosano Augusto Souza, o delegado da Polícia Civil de Macaé, Daniel Bandeira, o presidente da CDL, José Edmundo, da Firjan no município, Francisco Navega, da Acim, Francisco Agostinho, o presidente da Mactran, Lúcio Aracati e da Guarda Municipal, Antônio Franco, entre outros.

*filiação não formalizada.

Deixe uma resposta