Secretário de Segurança recebe reivindicações no Rio

 Uma comitiva de 14 pessoas formada por representantes do Legislativo Municipal e Est

 Uma comitiva de 14 pessoas formada por representantes do Legislativo Municipal e Estadual, do Executivo, do Conselho Comunitário de Segurança Pública de Macaé e da sociedade civil organizada esteve hoje, às 9h30 min, em audiência com o secretário de estado de Segurança, José Mariano Beltrame, em seu gabinete, no Rio de Janeiro. Participaram da Reunião o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ubiratan de Oliveira e o chefe de Polícia Civil Gilberto da Cruz Ribeiro, que acompanharão o secretário em uma visita à Macaé, dentro de no máximo 15 dias, como foi acordado. Também esteve presente o secretário de governo de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Christino Áureo.

Os poderes públicos municipais se uniram pela causa em favor da paz no município, deixando de lado divergências partidárias, e cobraram medidas emergências ao Governo do Estado. Beltrame disse que reverter o atual quadro de violência é anseio do governador Sérgio Cabral (PBDB) e, ainda, que dar uma resposta positiva à Macaé está entre as prioridades do Governo estadual.

O secretário declarou que tem essa meta a alcançar por meio de medidas estruturantes e ostensividade policial. Entretanto, devido ao acelerado crescimento populacional e da complexibilidade da situação no momento, ele considerou que não será possível que o município seja plenamente atendido em segurança pública a curto prazo.

O secretário recebeu da comitiva um documento contendo reivindicações como: a agilização do processo de implantação da Delegacia Legal; a melhoria da estrutura carcerária, o aumento do efetivo policial; a melhoria na manutenção dos instrumentos de operação das polícias Civil e Militar, o aumento do número de viaturas e do contingente policial , entre outras, e, especialmente, a manifestação da autoridade policial, em um momento em que a
população convive com a sensação de impunidade. O Conselho Comunitário de Segurança entregou a Beltrame um dossiê contendo matérias jornalísticas enfocando a violência na cidade e a transcrição das atas das reuniões.

O presidente da Câmara, Eduardo Cardoso (PPS), ressaltou que o município desenvolve cerca de 100 programas sociais fiscalizados pela Câmara, os quais dispõe de repasse municipal de R$ 20 milhões. “O município tem investido em ações, além de ser gerador de riqueza, contribuindo para o estado. Entretanto, durante oito anos não fomos recompensados por causa de divergências políticas entre município e estado. Nosso crescimento está além
da média do estado, o que gerou grande impacto social. Viemos cobrar o resgate dessa dívida e fomos muito bem recebidos pelo secretário. A população pode ficar tranqüila que terá uma resposta”, considerou.

O prefeito Riverton Mussi (sem partido) declarou que está aberto a amplas parcerias com o Governo estadual para compra de viaturas, manter e instalar equipamentos, seis portais de segurança e também por meio da implementação de política habitacional voltada para os policiais, além da disponibilização de um grupo de guardas municipais para treinamento.

Estiveram presentes na reunião os vereadores Jorge de Jesus (PRB), Luis Fernando Pessanha (sem partido) e Maxwell Vaz (PT), presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Macaé, e a vereadora Marilena Garcia (PT); o deputado estadual, Comte Bittencourt (PPS) e o chefe de gabinete do deputado estadual Gilberto Palmares (PT), Henio Costella ; o secretário de governo de Macaé e vice-presidente do conselho de segurança, André Braga; o secretário municipal de Comunicação, Rômulo Campos; o presidente da Macaé Trânsito e Transporte-Mactran, coronel Lúcio Aracati; o presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé-Acim, Francisco Marcelo Agostinho; o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro-Firjan, Francisco Navega; o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas-CDL, José Edmundo, além de assessores e do representante do Movimento Estudantil de Macaé, Danilo Funke.

Deixe uma resposta