Segurança pública volta a ser debatida na Câmara

 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">Nilton César Moreira, o Cesinha,</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">&nbsp;solicitou ao 32º BPM dados sobre a mancha criminal em Macaé, incluindo a Região Serrana.</span>

Um requerimento apresentado pelo vereador Nilton César Moreira (PROS), o Cesinha, na sessão legislativa desta terça-feira (13), solicitou ao 32º Batalhão da Polícia Militar (32º BPM) dados sobre a mancha criminal em Macaé, incluindo a Região Serrana. De acordo com o autor da proposição, o objetivo é informar a população sobre quais os locais mais perigosos e os crimes mais praticados em cada ponto da cidade. O requerimento foi aprovado por unanimidade entre os parlamentares presentes.
 

Cesinha, assim como Chico Machado, criticaram o atual comando do 32º BPM, que, segundo eles, não respondeu a nenhum requerimento do Legislativo este ano, tampouco recebe os vereadores para dialogar sobre segurança pública. “Enquanto isso, assistimos ao crescimento da criminalidade por toda a cidade e ao completo abandono da Região Serrana, onde os moradores não conseguem sequer registrar uma ocorrência”, destacou Chico, fazendo referência à falta de sinal telefônico na região e à retirada do Destacamento da Polícia Militar (DPO) da Serra.
 

Já o vereador Igor Sardinha (PRB) relatou que os moradores de Imbetiba têm reclamado do aumento do número de assaltos no bairro e criticou a postura do Executivo em se omitir nessa questão – segundo ele, devido à ligação política do prefeito Aluízio Santos Júnior (PMDB) com o governador do Estado, Luiz Fernando Pezão (PMDB). “No Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, há um policial para cada 150 moradores. Em Macaé, a proporção é de um policial para cada 2,2 mil habitantes.”
 

“A população está com medo de andar nas ruas”
 

O parlamentar Paulo Antunes (PMDB) afirmou que o problema preocupa também os moradores dos bairros Lagoa e Morada das Garças. “Na manhã do último domingo, tivemos dois assaltos na localidade, ambos em ruas movimentadas, por volta das 11h. A população está com medo de andar nas ruas”, disse.
 

O relato de Paulo Antunes foi seguido pelo de George Jardim (PMDB), contando que, no último final de semana, ocorreram dois assaltos à mão armada na localidade de Areia Branca, na Região Serrana. “Não há qualquer atuação do atual Comando do 32º BPM no sentido de prevenir a ação dos criminosos.”
 

Por fim, Amaro Luiz (PRB) lembrou que a segurança pública é uma reivindicação antiga em Macaé e que é preciso cobrar maior efetivo para que a PM tenha condições de trabalhar. “Temos aproximadamente 800 policiais trabalhando em regime de plantão para atender a cinco municípios. É claro que esse número não é suficiente para toda a região”, avaliou. 

<br />  <br />  <span style="font-size:14px;"><span style="font-family:arial,helvetica,sans-serif;">Jornalista: Adriana Corrêa</span></span>

Deixe uma resposta