Sessão solene vai homenagear os Afrodescendentes de Macaé



A vereadora Marilena Garcia, autora do projeto de Lei que institui a Semana Municipal da C

A vereadora Marilena Garcia, autora do projeto de Lei que institui a Semana Municipal da Consciência Negra, propôs ao presidente da Câmara, vereador Eduardo Cardoso, na sessão plenária realizada ontem, dia 19, que no próximo mês seja realizada uma sessão solene alusiva ao dia 21 de março, quando se comemora o Dia Internacional de Combate a Discriminação Racial. De acordo com Marilena Garcia, por Macaé ser um município com característica migratória possui um grande número de homens e mulheres afrodescendentes e por isso a necessidade de se discutir as políticas públicas deste gênero.

"Vivemos um momento de vitória da raça negra quando o candidato favorito a vencer as eleições para a presidência dos Estados Unidos é Barack Obama, o único negro com assento no Senado norte-americano. A próxima grande etapa da corrida será disputada em Abril, na Pensilvânia (Leste com 158 delegados). Obama conta agora com 29 vitórias contra 15 para Clinton", lembrou a vereadora fazendo um parâmetro entre o dia 21 de março e a corrida presidencial. 

A idéia é que na sessão solene sejam tratados assuntos como o Racismo Institucional, a Lei 10.639 e a saúde da população negra. O Racismo Institucional é o fracasso coletivo de uma organização em prever um serviço profissional e adequado às pessoas por causa de sua cor, cultura ou ordem genética. Já a Lei 10.639 obriga os ensinos fundamental e médio a oferecerem curso de História da África e a História do negro no Brasil e sua participação no desenvolvimento social, econômico, político, artístico e cultural no país.

Sobre a saúde da população negra e afrodescendente, podemos destacar que esta cor de pele é a única que manifesta anemia falciforme. Além disso, segundo estudos e estatísticas do Ministério da Saúde, a raça negra detecta maior índice de hipertensão e problemas cardíacos, que em muitos casos, leva os negros a necessitarem de medicação diferenciada.

Dia Internacional – No dia 21 de Março de 1960, a polícia do regime de apartheid sul-africano abriu fogo sobre uma manifestação pacífica, em Sharpeville, que protestava contra as leis de discriminação racial. Dezenas de manifestantes foram mortos e muitos ficaram feridos. Hoje, comemoramos o aniversário do massacre de Sharpeville, não só para relembrar as pessoas que pereceram, mas também para chamar a atenção para o enorme sofrimento causado pela discriminação racial em todo o mundo.

Deixe uma resposta