Vereador questiona a ausência da imprensa no caso da MacPrevi



A polêmica da Macprevi (Macaé Previdência) foi comentada novamente na s

A polêmica da Macprevi (Macaé Previdência) foi comentada novamente na sessão que ocorreu na Câmara Municipal de Macaé nesta quinta-feira (08), às 10h. Os vereadores aguardavam o recebimento do documento que comprovasse que a Macaé Previdência não pode investir em imóveis como foi relatado pelo diretor administrativo e financeiro da MacPrevi, Júlio César Marques, na sessão do dia 7 de maio. Enquanto o vereador Luiz Fernando Pessanha (PMDB) apresentou a Lei Federal onde diz que este tipo de investimento pode ser realizado sim pela Macprevi. O vereador também se indignou pela ausência da notícia nos jornais.   

“O vereador Maxwell Vaz (PT) me apresentou aqui na bancada uma revista da Petros onde consta que eles investem fortemente as aplicações em imóveis. Então, pensamos da onde veio a idéia do diretor administrativo e financeiro da MacPrevi que eles não podem fazer as aplicações em imóveis. Estamos aguardando a documentação que Júlio César ficou de nos enviar. Até o inicio desta sessão ainda não consta o recebimento do material”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Macaé, o vereador Eduardo Cardoso (PPS).

Luiz Fernando Pessanha (PMDB) demonstrou a indignação para com os veículos de comunicação de Macaé por não terem publicado a questão da MacPrevi nos jornais de hoje (08), porque o fato interessa a centenas de servidores públicos.

“Fiquei perplexo quando li os jornais de hoje e constatei a inércia dos veículos de comunicação com o caso da MacPrevi, porque quando foi para agredir em palavras este caro parlamentar que vos fala a imprensa publicou as injurias contra mim. Agora que provei estar com a razão nada foi publicado e este caso da MacPrevi é da preocupação de todos os servidores públicos municipais”, afirmou.

O vereador Paulo Antunes (PMDB) disse ainda na sessão de hoje (08) que os vereadores estão aguardando até o final do dia pelo recebimento do documento que confirme a afirmação do diretor administrativo e financeiro da MacPrevi, porque a questão só foi colocada verbalmente aqui em plenário.

“O vereador Luiz Fernando Pessanha, na sessão de ontem (07), apresentou a Lei Federal que comprova que a MacPrevi pode fazer aplicações em imóveis. Mas Júlio César discordou na mesma hora do fato e prometeu que enviaria para casa o documento que comprovasse aquilo que ele estava dizendo e até o momento não recebemos nada. Então, vamos aguardar até o final do dia”, frisou.

Deixe uma resposta