Vereadores aprovam projeto Art-Luz



Na sessão ordinária desta quinta, dia 13, o Legislativo municipal aprovou po

Na sessão ordinária desta quinta, dia 13, o Legislativo municipal aprovou por unanimidade, em primeira e segunda votação, o projeto de Lei do Executivo,
E-073/2007, que legaliza e dá outras providências para o projeto Art-Luz. O Art-Luz esteve representado na platéia pela coordenadora, Ângela de Almeida Terra Agostinho, seus alunos e professores.

O projeto consiste em promover cidadania e arte através de aulas de jazz, capoeira, jiu-jítsu, canto, violão, teatro, dança de rua, pintura em tela, entre outros, para as comunidades mais carentes do município. Para participar do projeto é importante que a criança ou o adolescente esteja estudando e freqüentando a escola regularmente.

Em 2008, o projeto Art-Luz completa 10 anos de existência. Ao longo do tempo, o projeto tem apresentado impactos e conseqüências sociais às comunidades que se privilegiam pela inserção de um dos núcleos do projeto.
O projeto atende 1,7 mil crianças, adolescentes e mulheres em cinco núcleos: Sana, Fronteira, Malvinas, Morro de Sant’Anna e Parque Aeroporto e, em breve, funcionará na Associação de Moradores do Morro de São Jorge.

A vereadora, Marilena Garcia (PT), disse que o projeto é expert em “transformar arte em luz”. Ela parabenizou a responsável, Ângela Terra, e destacou a importância do Art-Luz para o resgate de jovens do município de Macaé.

O vereador, Maxwell Vaz (PT), por sua vez, elogiou o prefeito por enviar “essa matéria para a Casa”. Ele lembrou o quão imprescindível era aprovar um projeto bem estruturado para que não fosse derrubado em governos posteriores: “agora, sim, o grupo ganha identidade. O primeiro projeto que veio apresentava dois artigos que o tornavam inconstitucional”, afirmou.

O vereador, Pedro Reis (PSDB), contou que acompanhou o início do projeto Art-Luz quando era líder do PSDB. “Este projeto é luz que respira. Fez-se justiça, aqui, na manhã de hoje”, disse.

O presidente da Câmara, Eduardo Cardoso (PPS), ressaltou, também em relação a esse projeto, o trabalho das comissões permanentes, que deram o parecer, “através da realização de uma tarefa árdua e, ainda, o empenho da procuradoria da Casa.

O líder do governo na Câmara, Paulo Antunes (PMDB), defendeu – desde o início da sessão – a aprovação do projeto, na certeza de que este seria aprovado por unanimidade, em primeira e segunda votação.

O vereador, Jorge de Jesus (PRB), incentivou os jovens do projeto a seguirem em frente com seus objetivos e disse, ainda, que “a aprovação da matéria é justiça do prefeito, Riverton Mussi (PMDB), e dos vereadores. Além de ser uma satisfação para Macaé”.

Deixe uma resposta