Vereadores mantêm veto ao Eco-IPTU



Prefeito veta projeto de Igor Sardinha e base mantém decisão

A Câmara Municipal de Macaé manteve, na sessão desta terça-feira (15), o veto do prefeito Aluízio dos Santos Júnior (PMDB) ao Projeto de Lei (PL) que daria descontos no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) aos contribuintes que adotassem medidas de preservação e recuperação do meio ambiente em seus imóveis.

 

De autoria de Igor Sardinha (PRB), a lei beneficiaria cidadãos que aproveitassem a água da chuva, utilizassem materiais sustentáveis e de captação de energia solar, entre outros. O veto foi mantido por seis votos contra quatro.

 

“A justificativa de inexistência de análise de impacto financeiro, alegada para o veto, não procede. Eu provei que havia no projeto esse estudo”, afirmou Igor. “É lamentável que, numa situação em que a crise hídrica não apresenta sinais de que diminuirá, o governo vete a única iniciativa proposta no município para enfrentá-la”, criticou.

 

O PL, que ficou conhecido como Eco-IPTU, foi aprovado no dia 14 de outubro, por 12 votos favoráveis, um contrário e uma abstenção. Na ocasião, Júlio César de Barros (PPL), o Julinho do Aeroporto, votou contra por entender que se tratava de renúncia fiscal. O presidente Eduardo Cardoso (PPS) se absteve, pois, segundo ele, “ao fixar descontos de 2%, 4% e 6% sob o imposto, o projeto invadia a competência do Executivo.”

 

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support