Vereadores pedem solução para animais soltos em vias públicas

Foto:Ivana Gravina

O debate envolveu temas como prevenção de acidentes, problemas no trânsito e maus-tratos.

Um pedido de informações ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) sobre o não recolhimento de animais soltos nas vias públicas foi aprovado na sessão desta quarta-feira (6), na Câmara Municipal de Macaé. A solicitação foi feita pelo vereador Maxwell Vaz (SD), que chamou a atenção para o risco que animais de grande porte, sobretudo equinos e bovinos, representam para pedestres e motoristas.

De acordo com o autor do requerimento, é necessária uma ação imediata para responsabilizar os proprietários desses animais que permanecem soltos nas ruas, transitando livremente em busca de alimento. “Perdi o meu irmão assim, após um acidente no qual ele colidiu com um animal que estava na pista”. Maxwell fez um apelo para que o governo municipal cumpra a legislação que estabelece o recolhimento dos bichos e a punição dos seus responsáveis com multa.

O presidente, Eduardo Cardoso (PPS), relatou que quando foi secretário de Saúde a Coordenadoria de Zoonoses tinha um caminhão disponível 24 horas por dia que fazia a captura, além de um programa de castração, carros fumacê e um centro cirúrgico para pequenas cirurgias de animais. “Não sei por que foi tudo interrompido”.

Sugestões parlamentares

O vereador Robson Oliveira (PSDB) sugeriu que os equinos e bovinos sejam cadastrados e recebam um chip de identificação, tal como acontece em uma cidade de Santa Catarina. “Se o animal for apreendido, o proprietário é facilmente identificado e punido. E o custo desse trabalho é pago por cada dono”.

Para Marcel Silvano (SD), além do risco de acidentes, esses animais também agravam o problema do trânsito. “Outro dia havia três cavalos atravessando a Linha Verde. O trânsito que já é caótico foi interrompido”. Ele também chamou a atenção para outros bichos que demandam ação do poder público, tais como cães e gatos. “Precisamos de um plano de ação para todos os problemas envolvendo animais soltos. Implantar um chip apenas nos equinos e bovinos não resolve o problema”.

Maus-tratos

O líder do governo na Câmara, vereador Júlio César de Barros (PMDB), o Julinho do Aeroporto, lembrou que a prefeitura já realizou a apreensão de animais. Contudo, o serviço foi suspenso após denúncias de maus-tratos ao Ministério Público.

Para George Jardim (PMDB), muitos proprietários maltratam esses animais e os submetem a longas jornadas de trabalho, sem alimentá-los. “Depois os soltam nas ruas para que eles procurem alimentos”. Para ele, quem não tem pasto, não deveria ter bois ou cavalos. “Senão, o pasto acaba sendo a rua. E quando o animal adoece ou é apreendido, o dono o abandona de vez”.

Jornalista: Adriana Corrêa

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support