Vereadores se unem em busca de solução para caso dos Agentes Comunitários de Saúde

 <span style="font-size:14px;"><span style="font-family:arial,helvetica,sans-serif;">Vereadores defendem efetivação dos profissionais da saúde</span></span>

Em consenso, os vereadores da Câmara de Macaé voltaram a defender a efetivação dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), na sessão desta quarta-feira (25). Baseando-se na Emenda Constitucional 51, de 2006, Welberth Rezende (PPS) apresentou o Requerimento 661/2015, que solicitará ao prefeito a criação de uma comissão, com objetivo de assegurar o ingresso dos profissionais da saúde básica ao corpo de servidores estatutários.

 

“A emenda em questão já foi base para a inclusão dos Agentes de Endemias. Em conjunto com o Sindiservi, diversas provas já foram levantadas e não restam dúvidas de que o processo seletivo aconteceu, com provas e apresentação de documentos. Estamos em defesa de uma categoria que há anos presta relevante serviço para a sociedade”, afirmou Welberth, durante discussão da matéria, que foi aprovada por unanimidade.

 

O parlamentar ainda citou pontos que podem colaborar com o processo. “O secretário de Saúde, Pedro Reis, ocupava a mesma pasta na época da seleção dos agentes. Já sabemos que as provas foram perdidas devido a um alagamento nas dependências da antiga sede da secretaria, mas os principais responsáveis pelo processo estão colaborando”, frisou.

&nbsp;

Amaro Luiz (PSB) e Maxwell Vaz (SD) também reforçaram a importância de uma comissão para acompanhar o caso. “Eu era presidente da Associação dos Moradores da Nova Holanda quando o processo seletivo começou. Fui responsável pela divulgação e posso reafirmar que os agentes lutam por uma causa justa”, acrescentou Jocimar Gomes de Oliveira (PMDB), o Boca.

 &nbsp;

Por meio de ofício eletrônico, Welberth declarou que as matérias aprovadas são encaminhadas no mesmo dia, agilizando os trâmites de comunicação com o governo municipal. Para reforçar ainda mais o posicionamento, Paulo Antunes (PMDB) também se colocou à disposição para, pessoalmente, entregar o requerimento ao prefeito, juntamente com o autor da proposição, sem esperar o trâmite normal das matérias aprovadas.

 

“Tenho a certeza de que resolveremos esta questão logo. Todos possuem carteira assinada e contracheque. Não há necessidade de prova maior e o prefeito já solicitou que a Procuradoria agende audiência com o Ministério Público Federal em busca de uma solução definitiva para esta injustiça”, disse.

 

A votação do requerimento foi acompanhada por diversos agentes, além de representantes do sindicato dos servidores.

 

 

Jornalista: Júnior Barbosa

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support