Vetos causam polêmica



Dois vetos do Executivo foram mantidos na sessão de hoje pelos vereadores da C&acir

Dois vetos do Executivo foram mantidos na sessão de hoje pelos vereadores da Câmara Municipal de Macaé. As matérias eram respectivamente dos vereadores, Pedro Reis e Maria Helena Salles, ambos do PSDB. As matérias receberam veto do Chefe do Poder Executivo e entraram no expediente da sessão desta quarta, onde veto foi mantido por 9 a 1; uma vez que os demais parlamentares também entenderam se tratar de um projeto inconstitucional.

O projeto de lei de número 004/2007, de autoria do vereador Pedro Reis, foi vetado pelo prefeito Riverton Mussi (sem partido), que no uso de suas atribuições, deu entrada com um requerimento no expediente de hoje, sob o número 007/2007, para que os vereadores mantivessem ou não o veto; durante votação em plenário, seguindo o regimento interno da Casa.

O líder do Executivo na Câmara, vereador Paulo Antunes (sem partido), transmitiu o seguinte recado do prefeito Riverton Mussi: “o prefeito vetou o projeto por versar sobre matéria financeira. Ele explicou que enviará a idéia do projeto como mensagem do Executivo para esta Casa”, afirmou.

O projeto 004/2007 obrigaria à Secretaria Municipal de Saúde (se tivesse sido aprovado) a divulgar e distribuir o conteúdo da Carta e da Cartilha Ilustrada dos Direitos dos Usuários da Saúde Pública. O vereador Pedro Reis defendeu-se da seguinte forma: “posso não ter sido tão claro e posso ter passado a impressão de misturar funções (no texto do projeto); mas isto não justifica negar o direito à informação que o povo de Macaé pode ter”, disse.

A vereadora Marilena Garcia (PT) reforçou a importância da informação didática no município, dizendo que as informações se restringem – atualmente – àquelas publicadas pela impressa, que nem sempre, segundo ela, publica matérias informativas. E acrescentou: “nem sempre o prefeito, também, sabe a essência do projeto”, disse Marilena. De fato, o veto foi mantido pelo Legislativo, que entendeu, em maioria, (de nove contra apenas um) que o projeto era inconstitucional.

O segundo veto que levantou polêmica em plenário foi de uma matéria de autoria da vereadora Maria Helena Salles, companheira de partido de Pedro Reis (PSDB). O veto dado pelo Executivo também foi mantido pela votação entre os vereadores na sessão de hoje. O projeto de lei 054/2007, de autoria da vereadora, Maria Helena de Siqueira Salles (PSDB), dizia respeito à alteração da Lei 2.919/2007, que cria o Passe Social e dá outras providências. A proposta da vereadora seria incluir o benefício aos portadores de deficiência física, portadoras de deficiência auditiva, portadoras de deficiência visual, portadoras de deficiência mental e portadores da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida – SidA/AidS, em tratamento continuado, e cuja interrupção possa vir a acarretar risco de morte; bem como também aos portadores de doença renal crônica em tratamento dialítico ambulatorial contínuo.

O veto também veio em maioria esmagadora do Legislativo, sendo mantido por 8 votos a 2; pelo argumento, também, de inconstitucionalidade. Os vereadores e o presidente da Casa, Eduardo Cardoso (PPS), esclareceram que os portadores de deficiência mental não poderiam ser incluídos pelo projeto de lei da vereadora, pois feriria a Lei Orgânica do Município. Porém, a vereadora e a Câmara têm o prazo de um mês para realizar as emendas necessárias à esta Lei, que está em fase de avaliação e revisão pelos representantes da Casa, até ser finalizada pela procuradoria do município; com as correções que se fizerem necessárias.

A sessão de hoje viveu duas polêmicas com os vetos explanados acima, de matérias tidas como inconstitucionais; ao que o vereador Maxwell Vaz (PT) comentou durante o expediente: “temos que seguir o regimento da Casa, da Lei Orgânica e da Constituição Federal, evitando conflitos; o questionamento aqui foi pelo processo legislativo”, argumentou.
 

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support