Aulas presenciais: Câmara recebe Executivo para discussão de plano

Foto:Tiago Ferreira

Encontro foi transmitido ao vivo na internet

A Câmara de Macaé recebeu, na manhã desta segunda-feira (22), o prefeito Welberth Rezende (Cidadania) e representantes das secretarias de Educação e de Saúde, além da Vigilância Sanitária. O assunto foi o plano da prefeitura para retomada das aulas presenciais no município. O chefe do Executivo prepara um decreto para o retorno às aulas, mas não anunciou quando será publicado.

“Estamos abertos às sugestões dos vereadores”, disse Welberth. Segundo ele, deverá ser um retorno gradual que retrocederá caso aumente o número de casos de Covid. “Levamos em conta os manuais do Ministério da Saúde, da Fiocruz e do Ministério da Educação”. O plano prevê liberação para escolas particulares no início de março e, nas públicas, a partir de maio, devido à necessidade de licitação para compra de materiais de prevenção à doença.

“Estamos com um índice de ocupação hospitalar pelo coronavírus inferior a 50% desde janeiro”, disse a secretária de Saúde, Liciane Furtado. Tiago Camargo, representando a Vigilância Sanitária, informou que as unidades privadas retornarão mediante assinatura de compromisso após autoinspeção. “Iremos fiscalizar posteriormente todas as escolas para fazer a checagem”.

Eliane Araújo, secretária de Educação, afirmou que já foi adquirido álcool em gel, faltando apenas máscaras e termômetros. “Alguns prédios, porém, não têm condições para a volta imediata, como arejamento, por exemplo”, acrescentou.

Posições dos parlamentares

O presidente Cesinha (Pros) apoiou o plano. “Esperamos que o decreto seja publicado o mais depressa possível”. Parlamentares como Luciano Diniz (Cidadania), Guto Garcia (PDT), José Prestes (PTB), Reginaldo do Hospital (Podemos) e Paulo Paes (Democratas) também discursaram favoravelmente. Foi também o caso de George Jardim (PSDB), que ainda propôs a formação de uma comissão de vereadores para fiscalizar o retorno às atividades.

Edson Chiquini (PSD), por sua vez, questionou: “Será que é esse o momento certo para voltar? Todos os manuais nos quais esse plano se baseou foram feitos antes da nova variante do vírus”. E Iza Vicente (Rede) frisou que só apoia a volta após a vacinação dos profissionais da educação. “O custo, se houver um erro nessa retomada, serão vidas”.

Thales Coutinho (Podemos) também enfatizou a vacina para professores e funcionários. “Agradeço ao prefeito por aderir ao esforço de incluí-los nos grupos prioritários”.

Confira a reunião, na íntegra:

Jornalista: Marcello Riella Benites

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support