Câmara propõe cesta básica de produtos rurais para estudantes

Foto:Reprodução

Todas as matérias da sessão foram aprovadas por unanimidade

O Requerimento 275/2020 de George Jardim (PSDB) foi aprovado na sessão online desta quarta-feira (22), na Câmara Municipal de Macaé. Será encaminhada correspondência ao Executivo sugerindo a compra de alimentos produzidos pela agricultura familiar, com objetivo de compor uma cesta básica que possa ser destinada aos estudantes que recebem a Bolsa Alimentação.

“O governo parou de comprar os produtos da merenda escolar desses agricultores devido à paralização das aulas durante a pandemia. Mas eles precisam escoar a produção, pois as feirinhas foram interrompidas”, justificou. Ele diz que adquirir os itens é melhor que conceder empréstimo, pois o prazo vence, o produtor às vezes não consegue pagar e fica em situação ainda pior.

Maxwell Vaz (Solidariedade) concordou. “George inverteu a lógica de conceder auxílios, propondo, ao contrário, o reconhecimento da produtividade”. José Prestes (PTB) elogiou a iniciativa, considerando que o produtor, ao não vender, perde duas vezes: uma com o investimento sem retorno, outra com os custos da mercadoria perecível parada.

Transporte escolar poderia distribuir as cestas

Integrar essa iniciativa ao uso das vans que faziam o transporte escolar foi a ideia de Cristiano Gelinho (Cidadania). “As kombis poderiam distribuir as cestas nas casas das famílias assistidas. Assim, o governo geraria renda também para os motoristas”.

Guto Garcia (PDT), ex-secretário da Educação, gostou da proposta de George. “Precisaríamos verificar os recursos de que a secretaria dispõe, já que R$ 8 milhões mensais já são destinados ao Bolsa Alimentação”. Ele acrescentou que seria necessário ainda definir as famílias a ser atendidas, pois o auxílio é concedido a 40 mil estudantes e a produção rural é pequena para todos.

Testes do Covid-19 é tema de duas matérias

Outra matéria aprovada foi o Requerimento 192/2020, de Alan Mansur (Cidadania). “Essa proposição visa solicitar ao Executivo a testagem da Covid-19 nos profissionais da educação antes da volta às aulas. Quero aproveitar a ocasião e pedir ao prefeito, através da Secretaria de Saúde, que faça a testagem nos 40 mil alunos da rede municipal de ensino”, defendeu.

Os testes foram o tema do Requerimento 263/2020, de Val Barbeiro (PSDB). Desta vez, a proposta é de exame gratuito para os comerciantes, que, para retornar às atividades, precisam apresentar comprovação do resultado negativo. “Essas pessoas estão sem renda e não têm R$ 180 para pagar um teste”.

Volta dos servidores: protegendo grupos de risco

O vereador Paulo Antunes (PSDB) apresentou o Requerimento 265/2020. A proposta prevê a exclusão de maiores de 60 anos, gestantes, pacientes oncológicos, com doenças crônicas e com baixa imunidade, do número de servidores públicos que devem voltar ao trabalho quando forem retomadas plenamente as atividades da prefeitura.

Prorrogação de licença maternidade e liberação para tênis de campo

Já o Requerimento 290/2020, de Guto Garcia, sugere prorrogação da licença maternidade, por tempo indeterminado, até a disponibilização de uma vacina para o coronavírus.

E Marvel Maillet (Rede) teve aprovado o Requerimento 243/2020, sobre a liberação da prática de tênis de campo (saibro). “Esse esporte mantém a distância mínima exigida pela OMS em práticas desportivas, que é de 5 metros”, defendeu.

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support