Pedofilia é tema de audiência na Câmara

Foto:Ivana Gravina

O doloroso tema da pedofilia foi abordado em audiência pública realizada na noite desta quinta-feira (31), na Câmara Municipal de Macaé, solicitada e presidida por Júlio César de Barros (PMDB), o Julinho do Aeroporto. “As informações reunidas aqui resultarão numa carta de intenções que será levada ao prefeito”, afirmou.

Participaram autoridades e representantes de órgãos e entidades que combatem a violência sexual contra crianças e adolescentes em Macaé, Conceição de Macabu e Carapebus. Também esteve presente o promotor de justiça de Minas Gerais, Carlos José Fortes, que mantém o site www.todosconttraapedofilia.ning.com. Ele viaja pelo Brasil divulgando a causa e contribuiu com a legislação nacional que combate a pedofilia.

“A Constituição, no artigo 227, garante prioridade absoluta para a proteção à criança”, disse Fortes, que apresentou slides com informações, imagens e relatos de situações de grande impacto sobre a crueldade contra os pequenos. “Geralmente, temos a impressão de que tudo isso acontece apenas entre pessoas menos favorecidas, mas ocorre da mesma forma com gente muito rica e estudada”, alertou.

Segundo o promotor, os criminosos são na maioria homens, mas há casos envolvendo mulheres, principalmente, no agenciamento de crianças para a exploração sexual. Casos chocantes foram cidados também por outros participantes da audiência. “Temos situações relatadas em 30% das famílias que atendemos”, disse a secretária de Assistência Social de Conceição de Macabu, Marília Bastos Nunes.

Dados de Macaé

O delegado da 123ª DP, Filipi Poeys, apresentou dados de Macaé. Em 2016 e 2017, a polícia registrou 48 casos, 34 de meninas, 14 de meninos, de um a 17 anos. Os crimes foram cometidos principalmente por padrastos, seguidos de amigos, primos, professores/funcionários da escola, vizinhos, namorados da mãe e pelos próprios pais. “Não temos na cidade uma política de proteção eficiente às crianças, além do Conselho Tutelar”, concluiu.

Vários participantes lamentaram a ausência de representantes das secretarias macaenses como a de Saúde e Educação. A secretária municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Tatiana Pires, que já foi conselheira tutelar, compareceu. O evento contou ainda com Valdemir da Silva Souza (PHS), o Val Barbeiro, e José Queiróz dos Santos Neto (PTC), o Neto Macaé, além do vereador de Conceição de Macabu, Guta Barbosa (PTB).

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support