Plano de Mobilidade Urbana não inclui ciclovia na Teixeira de Gouveia

 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">&nbsp;O PMU de Macaé foi referendado com 47 votos a favor,&nbsp;</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">nenhum contra e quatro abstenções.</span>

Mais de 2 mil pessoas acompanharam pela TV Câmara e aproximadamente 70 participaram presencialmente da audiência pública sobre o Plano de Mobilidade Urbana da cidade, realizada na noite desta quarta-feira (20), na Câmara Municipal de Macaé. O vereador Luciano Diniz (PT) presidiu o evento. O plano, elaborado pela Secretaria de Mobilidade Urbana, com a Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos (Coppetec) e com a contribuição da sociedade civil, por meio de duas audiências anteriores, foi referendado por 92% das pessoas presentes na votação.

Diante da preocupação de representantes dos estabelecimentos comerciais, o secretário da Mobilidade Urbana, Evandro Esteves, garantiu a exclusão da ciclovia que passaria pela Rua Teixeira de Gouveia. Ela fazia parte do Plano de Ciclomobilidade, que integra o de Mobilidade Urbana, e que havia sido aprovada na semana anterior, mas foi descartada após protestos dos comerciantes contra a eliminação de vagas de estacionamento.
 

Além do bem-estar, logística e segurança na circulação das pessoas pela cidade, a elaboração de um plano de mobilidade urbana é condição para o recebimento de recursos federais. “O Ministério das Cidades só libera recursos para obras que estejam incluídas no Plano de Mobilidade Urbana. Daí a importância de termos um plano referendado pela população”, afirmou Esteves.
 

O Plano de Mobilidade Urbana foi apresentado por Giovani Manso Ávila e Marcelo Fernandes, da Coppetec. Para serem cumpridas, as intervenções têm prazos de dois, cinco e dez anos. “A estrutura é de um sistema ternário estruturante da mobilidade, ajustado para uma cidade de médio porte com logística e carga de cidade grande. Precisamos agregar qualidade de vida, segurança, transporte de público e carga em harmonia”, explicou Giovani.
 

A circulação de veículos se organizará em torno de três grandes corredores: o modo rodoviário, para todos os automóveis; o BRT, com corredores exclusivos para ônibus, e o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Segundo Marcelo Fernandes, o plano visa melhorar também as condições de chegada à cidade, com a duplicação da Ponte da Amizade, que liga Macaé a Rio das Ostras, e da RJ-168, outro importante acesso ao município.

 

Edifício garagem

A audiência teve a intervenção de populares que fizeram críticas à mobilidade na cidade e propostas ao plano. Entre outros itens foram sugeridos: viaduto no Trevo das Bandeiras; mudanças para o entorno do Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo; passarelas em pontos perigosos para os pedestres, como em frente ao Senai; atuação efetiva do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana; coberturas para pontos de ônibus, e consórcio intermunicipal de transporte entre Macaé e Rio das Ostras.
 

Participaram também os vereadores Manoel Francisco (PR) – Manoel das Malvinas – Júlio César de Barros (PPL), Maxwell Vaz (SD) e Igor Sardinha (PT). Júlio César considerou que o plano voltou-se para as regiões centrais e de saída da cidade, mas que não contemplou os bairros. Igor Sardinha apoiou a retirada da ciclovia da Rua Teixeira de Gouveia e criticou a situação do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana, enquanto Maxwell frisou a necessidade da colocação de placas reservando estacionamento de curta duração em frente a farmácias, além de fazer 14 proposições ao plano.
 

Entre as respostas dos representantes da Secretaria aos problemas apontados e sugestões do público, destaca-se a inclusão de um edifício garagem no plano, articulado com o processo de construção da nova rodoviária. O Plano de Mobilidade Urbana de Macaé foi referendado na audiência com 47 votos a favor, nenhum contra e quatro abstenções.

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support