Situação do Bosque Azul alerta para outros assentamentos irregulares

Foto:Tiago Ferreira

Rafael teme problemas se não houver planejamento urbano no local

 O requerimento de Rafael Amorim (PDT), aprovado nesta terça-feira (18) na Câmara de Macaé, levou os vereadores a discutir os assentamentos irregulares na cidade. “Após a reintegração de posse e os investimentos com o Minha Casa Minha Vida, queremos saber do governo qual o planejamento para área”. O parlamentar preocupa-se com novas invasões.

O presidente Cesinha (Pros) lembrou o caso de Águas Maravilhosas. “As famílias foram retiradas, mas a área já está ocupada de novo. E temos na Região Serrana obras de beira de rio até o Sana. Precisamos reestruturar a Secretaria de Obras e dar aos funcionários condições de fiscalizar”.

Iza Vicente (Rede) disse que o problema é a falta de acesso à moradia. “São pessoas que não conseguem financiamentos. As áreas ficam sem infraestrutura, ficam à mercê do poder paralelo e o estado só chega com a repressão”. Ela questionou novos investimentos como as termelétricas que atrairão mais pessoas para a cidade, sem áreas preparadas para recebê-las.

Risco de tragédias

O perigo de construções em áreas irregulares foi mencionado por Luciano Diniz (Cidadania), recordando tragédias como a do morro do Zumba, em Niterói, no ano de 2010. “São 19 áreas nessas condições em nosso município”. George Jardim (PSDB), Reginaldo do Hospital (Podemos) e Amaro Luiz (PRTB) também participaram do debate.

Auxílio na pandemia

O plenário aprovou uma mudança no auxílio emergencial para profissionais da educação que tiveram atividades paralisadas na pandemia. Assim, proprietários e motoristas do transporte escolar privado também passam a ser incluídos no benefício, que dá o direito a duas parcelas mensais de R$ 500. Ao todo, serão 1.950 famílias contempladas por meio de aproximadamente R$ 2 milhões provenientes do fundo próprio da Câmara.

Entre outras proposições acolhidas pelo plenário, destaca-se o requerimento do líder do governo Guto Garcia (PDT), sugerindo ampliação do wi-fi de escolas da rede pública, beneficiando o entorno. E também o de Tico Jardim (Pros), propondo ao Executivo atendimento psiquiátrico na Serra Macaense.  Jornalista: Marcello Riella Benites


Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support