Vereadores propõem volta às aulas somente em 2021

Foto:Reprodução

Na mesma sessão, foi dado prazo de 10 dias para emendas à LDO

O Requerimento 282/2020, de Paulo Antunes (PSDB), foi motivo de debate na maior parte da sessão online nesta terça-feira (4), na Câmara Municipal de Macaé. A proposição, aprovada com 7 votos a favor e 6 abstenções, sugere ao Executivo que o retorno às aulas nas redes pública e privada só ocorra em 2021, mesmo com uma possível vacina para o coronavírus (Covid-19) ainda este ano.

O presidente Eduardo Cardoso (Podemos) apoiou e comentou que a descoberta, ainda que em 2021, é um “exercício de futurologia”. Segundo ele, hoje não há nem a comprovação de que as pessoas infectadas estariam imunizadas. Márcio Bittencourt (Cidadania) questionou. “O governo federal manteve o Enem. Como os alunos do final do ensino médio vão poder fazer a prova se não concluírem o ano letivo?”

Antunes alegou que sua proposta não exclui que esses estudantes possam voltar às aulas. Guto Garcia (PDT) observou que a matéria deveria se referir apenas às aulas presenciais. “Muitas escolas continuaram com aulas virtuais. E o MEC vai validá-las”. Maxwell Vaz (Solidariedade) defendeu, considerando as crianças. “Elas não vão saber aderir a um comportamento de prevenção”.


Hotel de Deus

Também foi aprovado, com 5 votos favoráveis, 2 contrários e 1 abstenção, o Requerimento 296/2020, de Márcio Bittencourt, que solicita à prefeitura informações sobre o Hotel de Deus (antigo Via Norte), na Virgem Santa, alugado para atendimento aos idosos. “No início da pandemia, o local foi destinado a receber pessoas suspeitas da doença, mas agora não sabemos como está sendo utilizado”.

Já o Requerimento 136/2020, de Robson Oliveira (PTB), teve aprovação unânime, ao pedir informações ao governo sobre a cobrança da Taxa de Fiscalização de Localização, Instalação e Funcionamento, mais conhecida como Alvará de Funcionamento. “Quando começaram as restrições do isolamento social, essa taxa foi suspensa. Fui informado de que voltou a ser cobrada”, justificou Robson.


Começa prazo para emendas à LDO

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que fixa as despesas e prevê as receitas do município para 2021, entrou na pauta. Os parlamentares, agora, terão o prazo de 10 dias para apresentar emendas. Após esse período, a matéria será votada.

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta

Libras
Acessibilidade com Libras

VLibras

O conteúdo do Portal da Câmara Municipal de Macaé pode ser traduzido para a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) através da plataforma VLibras.

Clique aqui (ou acesse diretamente no endereço - http://www.vlibras.gov.br/) e utilize a plataforma.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support