Vereadores defendem ampliação da política de restaurantes populares

Foto:Tiago Ferreira

Paulo Antunes também pede a reativação da unidade que funcionava ao lado do Mercado do Peixe.

Caso sejam atendidas as proposições apresentadas por Paulo Antunes (PMDB) e aprovadas pelo Legislativo nesta terça-feira (10), Macaé passará a ter quatro restaurantes populares. Atualmente, a cidade dispõe de um, na Aroeira, oferecendo refeições a R$ 1. Os requerimentos pedem ao Executivo a reimplantação de um e a criação de dois novos estabelecimentos com esse fim.

Antunes comentou a iniciativa. “Foi uma das medidas mais importantes criadas por Mário Covas, que começou em São Paulo, seguido pelo Rio de Janeiro e depois adotada em nosso município”. Um dos requerimentos solicita estudos para a instalação de uma unidade no Lagomar. Outro faz o mesmo para a implantação de uma que atenda ao Miramar e Visconde.

Uma terceira proposição requer a reativação do restaurante que funcionava próximo ao Mercado de Peixes. “Sugiro que o prefeito busque o apoio da Maçonaria”, propôs Antunes, referindo-se à instituição que, segundo ele, já colabora com essa ação social. Marcel Silvano (PT) apoiou. “É uma política que socorre as pessoas num momento tão dolorido quanto o atual”.

Marcel lembrou que a cidade perdeu 35 mil postos de trabalho. “É o equivalente a 15% da população”. Ele lamentou que ações semelhantes estejam sendo desativadas em todo o país, dando o exemplo do restaurante popular e do transporte a baixo custo em Campos dos Goytacazes. Valdemir da Silva Souza (PHS), o Val Barbeiro, e Maxwell Vaz (SD) também discursaram favoravelmente e as matérias foram aprovadas por unanimidade.

Jornalista: Marcello Riella Benites

Deixe uma resposta